Bolsa Família volta a ter fila de espera e salta de zero para 500 mil inscritos em um ano

Victor Meira
Com formação em Ciências Sociais e Jornalismo, experiência em redação nas editorias de esportes, empregos, concursos, economia e política.

Crédito: Créditos: Reprodução Agência Brasil

Conforme reportagem do jornal O Globo desta segunda-feira (27), o programa Bolsa Família voltou apresentar um problema após um ano. Desde de junho, a fila de atendimento de pessoas aguardando benefício que era de zero, passou para 494.229 famílias.

A fila de esperar é a maior desde o ano de 2015, quando foram registrados mais de 1,2 milhão de famílias aguardando o auxílio. Para participar do programa, a família deve ter o perfil compatível com o programa e cadastradas no cadastro único do governo federal. Vale ressaltar que estas famílias estão em situação de miséria e sem a ajuda de custo de R$ 89,00 por pessoa.

Atingir um patrimônio de R$ 100 mil é para poucos, saiba quais são as melhores atitudes e aplicações para multiplicá-lo

Entre os meses de janeiro de 2018 e maio de 2019, a média de mensal de novos beneficiários eram de 261.429. De junho para cá, este número caiu consideravelmente, e atualmente está em 5.667.

Em nota divulgada pelo Ministério da Cidadania, a redução do número de benefícios ocorre devido a alterações orçamentárias e em combates a fraudes. Além disso, a nota cita que há uma reformulação do Bolsa Família que está sendo desenvolvido pelo governo.

Devido a redução da distribuição do número de benefícios para as famílias, o processo de admissão que demoraria em torno de 45 dias para ser liberado agora está com uma fila de espera de seis meses, segundo os técnicos que trabalham no setor.

Planilha de Ativos

Um dos principais exercícios para a compra de uma ação é saber se ela está cara ou barata. Para isso, preparamos um material especial para ajudá-lo nesta análise.