Bolsa: Embraer (EMBR3) tem a maior alta nesta quinta-feira e Multiplan (MULT3), a baixa

Karin Barros
Colaborador do Torcedores
1

Crédito: Freepik

A Embraer (EMBR3) teve a maior alta do Ibovespa nesta quinta-feira (8) com 8,79% para R$ 16,08.

A notícia de uma encomenda bilionária de aeronaves disparou os papéis do conglomerado nacional.

A companhia estaria negociando a venda de 54 jatos para a indiana Trujet.

Já a maior queda do dia foi da Multiplan (MULT3) com -2,54% para R$ 23,38, mesmo com o alívio na curva de juros, dado o risco de prorrogação de medidas de lockdown diante do não alívio no ritmo de contaminação e mortes por Covid-19 no país.

Do mesmo segmento, BRMALLS ON recuou 1,21% e IGUATEMI ON (SA:IGTA3) caiu 0,69%.

Ibovespa chega a 118 mil pontos

O Ibovespa, que vinha brigando nos últimos pregões pelo patamar dos 118 mil pontos, finalmente conseguiu defender até o fechamento essa marca técnica, que não era batida há quase dois meses.

O índice à vista fechou em alta de 0,59%, a 118.313,23 pontos, com giro de R$ 33,4 bilhões, alinhado ao ambiente tranquilo em NY.

Também o rali que não acaba nas siderúrgicas ajudou a sustentar a bolsa.

Usiminas PNA (USIM5) disparou 3,74% e CSN ON (CSNA3), +3,03%, apesar da pausa do minério de ferro (-0,3%).

Já Vale (VALE3, -0,06%, a R$ 104,50) deu um tempo nas máximas históricas.

Perdes leves do petróleo

Petrobras chegou a cair perto de 2,5% no pior momento do dia, no movimento vendedor ainda atribuído ao risco político dos comentários de Bolsonaro na véspera de que “podemos mudar a política de preços lá”.

Mas a estatal aliviou parte da pressão negativa, diante das perdas muito leves do petróleo.

Petrobras PN (PETR4) recuou 1,25%, a R$ 23,70, e ON PETR3, -1,60%, a R$ 23,42. Os bancos não conseguiram faturar a perspectiva de alta da Selic, reforçada pelo diretor do BC Fábio Kanczuk em evento nesta quinta-feira.

Bradesco PN BBDC4 caiu 0,32%, a R$ 25,24, Itaú ITUB4, -0,78%, a R$ 26,68, e BB ON BBAS3, -0,85%.