Bolsa: Yduqs (YDUQ3) tem a maior alta e PetroRio (PRIO3), a baixa

Karin Barros
Colaborador do Torcedores

Crédito: Divulgação

A maior alta do índice Ibovespa desta segunda-feira (14) foi da Yduqs Participações (YDUQ3), um dos maiores grupos educacionais do Brasil.

O aumento foi de 7,96% para R$ 30,11.

Já a maior queda ficou com a PetroRio (PRIO3), com 1,54%, para R$ 39.

Maiores quedas

As três maiores quedas do índice foram relacionadas ao petróleo (PRIO3, PETR3 e PETR4), após a Organização dos Países Exportadores de Petróleo voltar a piorar a previsão para a queda da demanda global pela commodity este ano.

Em relatório mensal, a organização estimou que o consumo de petróleo cairá 9,5 milhões de barris por dia (bpd).

A queda é ainda uma extensão da baixa vista na última semana, em que o avanço dos estoques nos Estados Unidos e as indefinições em torno do Brexit, a saída do Reino Unido da União Europeia, levaram o petróleo a ter perda de 6% nos contratos futuros.

Com esse resultado da PetroRio acumulou queda de 10,1% desde que entrou no Ibovespa, no dia 8, até a última sexta (11).

O papel também reagiu à ação no STF, que pediu a suspensão da venda das refinarias, o que contraria a estratégia de desinvestimentos da companhia.

Além disso, o MPT pediu indenização de R$ 100 milhões à estatal.

Maior alta

Já a Yduqs Participações, que teve a maior alta do Ibovespa, divulgou comunicado na manhã desta segunda-feira (14).

A empresa anunciou que acredita ter condições de apresentar proposta concorrente mais atraente do que a da Ser Educacional (SEER3) pelos ativos do grupo norte-americano Laureate.

O negócio entre a Ser e a Laureate foi anunciado no final da tarde de domingo por um valor de R$ 4 bilhões. Logo, as ações da companhia reagiram positivamente.

A Gol (GOLL4), Cielo (CIEL3), Azul (AZUL4) e brMalls (BRML3) também foram destaques positivos no pregão.

NY começa bem a semana do Fed

A notícia de que a Oxford/AstraZeneca retomará os testes clínicos da vacina contra a; Covid-19 e relatos de melhora nas relações entre EUA e China contribuíram para um dia otimista das bolsas em NY.

O mercado espera pela decisão do Fed, na quarta-feira, apostando que o encontro de política monetária confirmará a estratégia de manutenção dos juros baixos por longo tempo.

O Dow Jones fechou em alta de 1,18% (27.993,33 pontos); S&P 500, +1,27% (3.383,54); e Nasdaq, +1,87% (11.056,65).

No Brasil, o Ibovespa demorou a firmar alta, mas acabou recuperando os 100 mil com a melhora dos bancos, para fechar a 100.274,52 pontos (+1,94%).

O volume financeiro, no entanto, ficou abaixo das melhores médias, somando apenas R$ 24 bilhões. O noticiário corporativo atrapalhou nesta segunda-feira.

Alta no minério não ajudou

Também a VALE3 não ajudou (-0,06%, R$ 61,91), apesar da alta do minério de ferro em Qingdao (+1,40%, US$ 130,17). Nesta manhã, a mineradora notificou credores a respeito do pagamento de US$ 5 bilhões de suas linhas de créditos rotativo, que vencem em junho/2022 (US$ 2 bilhões) e dezembro/2024 (US$ 3 bilhões).

Eletrobras (ELET6, -0,48%, e ELETR3, -0,09%) também caiu com notícias de que a privatização deve ficar para 2021. A retomada dos testes da vacina contra a covid-19 ajudou o setor aéreo, com Gol (GOLL4), +7,96%, e Azul (AZUL4), +7,29% entre as maiores altas

Bolsa: ações

Das 77 ações negociadas na bolsa, 68 subiram e apenas 9 desceram em relação ao dia anterior.

Outra notícia de impacto foi que o Bradesco (BBDC4) anunciou o início das operações do Bitz Serviços Financeiros, nova empresa da banco, que ingressa no mercado brasileiro de carteiras digitais e contas de pagamento.

A Cielo (CIEL3) foi escolhida como prestadora de serviços de tecnologia do Bitz. Ambos os ativos subiram: BBDC4 com mais 1,37% e CIEL3 com mais 7,21%.

A Vale (VALE3), ativo com mais peso no Ibovespa, chegou a subiu forte durante o dia, com a alta do minério de ferro negociado em Qingdao elevando em 1,1%. No final, fechou praticamente estável, com menos 0,06%.

A Azul (AZUL4) anunciou ontem que recebeu da BNDES Participações, em conjunto com um sindicato de bancos, uma proposta de apoio financeiro no âmbito do programa emergencial de apoio aos setores atingidos pelos efeitos da pandemia de Covid-19.

Assim sendo, a proposta encaminhada prevê uma oferta pública de um instrumento financeiro com objetivo de captar no mínimo R$ 2 bilhões.

O mercado reagiu bem e a Azul ganhou mais 6,28% na sessão de hoje.

A Gol (GOLL4) foi beneficiada e subiu ainda mais: 7,29%.

Mais negociadas

  • Vale (VALE3): R$ 61,91 (-0,06%)
  • Bradesco (BBDC4): R$ 20,70 (+1,17%)
  • Magazine Luiza (MGLU3): R$ 90,30 (+3,12%)
  • Itaú Unibanco (ITUB4): R$ 24,05 (+1,78%)
  • Petrobras (PETR4): R$ 21,68 (-0,91%)

Maiores altas

  • Yduqs (YDUQ3): R$ 30,11 (+7,96%)
  • Gol (GOLL43): R$ 21,20 (+7,29%)
  • Cielo (CIEL3): R$ 4,75 (+6,98%)
  • Azul (AZUL4): R$ 28,25 (+6,28%)
  • BR Malls (BRML3): R$ 9,86 (+5,91%)

Maiores baixas

  • PetroRio (PRIO3): R$ 39,00 (-1,54%)
  • Petrobras (PETR3): R$ 21,82 (-1,00%)
  • Petrobras (PETR4): R$ 21,68 (-0,91%)
  • Bradespar (BRAP4): R$ 44,55 (-0,78%)
  • Eletrobras (ELET6): R$ 35,42 (-0,48%)

Outros índices brasileiros

  • IBrX 100: +1,98% (42.518,15 pontos)
  • IBrX 50: +2,03% (16.369,95 pontos)
  • IBrA: +2,03% (3.978,10 pontos)
  • SMLL: +3,09% (2.459,47 pontos)
  • IFIX: +0,03% (2.792,76 pontos)

Commodities

Os preços do petróleo começaram a semana caindo. O Brent perdeu 0,55% e o WTI, 0,19%. Não foram queda fortes, mas ambas a referências passaram a transitar abaixo dos US$ 40.

As preocupações com a demanda seguem, enquanto a Líbia sinaliza que pode encerrar meses de bloqueio a retomar sua produção, o que faria a quantidade do produto à disposição crescer.

  • Brent (para novembro): US$ 39,61 (-0,55%)
  • WTI (para outubro): US$ 37,26 (-0,19%)

O ouro subiu segunda, ganhando mais 0,99%, com o dólar enfraquecido, enquanto as expectativas em torno do Federal Reserve dos EUA em manter sua política monetária esta semana aumentaram ainda mais o aspecto porto-seguro do metal.

  • Ouro (dezembro): US$ 1.966,10 (+0,99%)

Com Wisir Research