Bolsa: Hering (HGTX3) tem maior alta e Marfrig (MRFG3), a baixa

Karin Barros
Colaborador do Torcedores

Crédito: Divulgação

A maior alta do índice Ibovespa desta terça-feira (1º) ficou com a catarinense Hering (HGTX3), com um salto de 9,02% para R$ 19,94.

Já o destaque entre as baixas foi a Marfrig (MRFG3), com queda de 3,37% para R$ 17,20.

A terça-feira beneficiou todos os setores, sobretudo os bancos, Petrobras (PETR4), a siderurgia e mineração e as varejistas.

Conquiste sua Independência Financeira. Conheça os 4 Pilares para Investir

Altas

No último mês, a ação da Hering se valorizou quase 40%. A companhia elevou seu lucro líquido em 211,8% no segundo trimestre, para R$ 126,8 milhões.

A empresa, entretanto, contou com créditos do PIS/Cofins no valor de R$ 110,1 milhões.

Além disso, a Hering anunciou em meados de agosto que as vendas no e-commerce em relação ao mesmo período de 2019 cresceram 165%.

Entenda o LPA? Um dos indicadores mais representativos em análises fundamentalistas

Entre as altas ficaram Hapvida Participacoes E Investimentos SA (HAPV3), Grupo Ultra (UGAP3), Multiplan (MULT3) e Iguatemi Empresa de Shopping Centers (IGTA3).

Bancos beneficiados

Os bancos engataram a quinta marcha e não desperdiçaram energia. Banco do Brasil ON (BBAS3) subiu 1,72%, Bradesco ON (BBDC3) +3,10% e PN (BBDC4) +2,03%.

O plus do Bradesco veio do fato que o banco firmou acordo com o JPMorgan para viabilizar potencial transferência na prestação de serviços locais aos clientes de Private Banking do JP.

A Unit do BTG Pactual avançou 4,11%, Itaú Unibanco PN (ITUB4) 3,42% e a Santander Unit (SANB11), 3,25%. Os bons dados econômicos da China e dos EUA impulsionaram os setores de siderurgia e mineração.

Vale ON (VALE3) avançou 3,49%, tendo como brinde o fato de a Fitch ter elevado seu rating BBB- para BBB, com perspectiva estável; Usiminas PNA (USIM5) ganhou 5,02%, CSN ON CSNA3) +1,71%, Gerdau PN (GGBR4) +4,77% e Gerdau Metalúrgica PN (GOAU4) +3,98%. Petrobras ON (PETR#) e PN (PETR4) também se beneficiaram da alta do petróleo, com valorizações de 4,66% e 4,48%, respectivamente.

Varejo em alta

A definição da extensão do auxílio-emergencial assanhou as varejistas. Lojas Renner ON (LREN3) subiu 4,60%, com recomendações positivas do Goldman Sachs, da Eleven, da XP e do BB Investimentos, após ter reportado seus resultados na segunda.

Lojas Americanas PN (LAME4) valorizou 2,26% e Magazine Luiza ON (MGLU3) também subiu: 2,26%.

Índice negativo

Apenas as ações de frigoríficos, como Marfrig (MRFG3) que teve queda de -3,37% para R$ 17,20, Minerva (BEEF3, R$ 12,91, -1,38%) e JBS (JBSS3, R$ 22,30, -0,62%) também registraram números negativos mais expressivos na sessão dentro do índice.

Também caíramnas ações do IRB (IRBR3, R$ 6,97, -2,24%) que, por mais uma vez, divulgou números trimestrais que não agradaram os investidores na noite da última sexta-feira.

Com a queda do dólar, as ações de frigoríficos são pressionadas, já que eles geralmente se beneficiam da divisa norte-americana.

Bolsa: ações

Das 75 ações negociadas na bolsa, 67 subiram e apenas 8 desceram em relação ao dia anterior.

A IRB Brasil (IRBR3) segue tropeçando no balanço que registrou um prejuízo de R$ 685,1 milhões no segundo trimestre de 2020.

Hoje foi mais um dia de queda, de 2,24%.

Lojas Renner (LREN3), depois de divulgar alta de 254% no lucro do segundo trimestre, ganhou 4,60% na bolsa hoje.

A Gol (GOLL4), que finalmente pagou os valores contratados de uma dívida que vencia ontem, no valor de US$ 300 milhões, conseguiu alta expressiva, de 5,20%.

“A companhia cumpriu suas obrigações de pagamento do Term Loan B contratada em agosto de 2015, no valor de US$ 300 milhões, além de juros acuados”, diz o comunicado ao mercado.

A Vale (VALE3) teve seus papéis valorizados pela Fitch Ratings, que elevou o rating da mineradora de BBB- para BBB, com perspectiva estável. Assim, subiu hoje 3,49%.

A CVC (CVCB3) finalmente encerrou o ano de 2019. E o resultado não foi bom. O último ano fechou prejuízo líquido de R$ 1,9 milhão em 2019, revertendo o lucro líquido de 123,4 milhões no ano anterior.

O resultado demorou por ter que passar por auditoria. Mesmo assim, a empresa ganhou mais 2,19% na bolsa, com investidores entendendo que a CVC está “entrando nos eixos”.

Mais negociadas

  • Petrobras (PETR4): R$ 22,87 (+4,48%)
  • Vale (VALE3): R$ 61,76 (+3,49%)
  • Itaú Unibanco (ITUB4): R$ 24,34 (+3,42%)
  • Via Varejo (VVAR3): R$ 20,47 (-0,15%)
  • Bradesco (BBDC4): R$ 21,16 (+2,03%)

Maiores altas

  • Hering (HGTX3): R$ 19,94 (+9,02%)
  • Hapvida (HAPV3): R$ 68,99 (+6,58%)
  • Ultrapar (UGPA3): R$ 20,65 (+6,22%)
  • Multiplan (MULT3): R$ 22,07 (+6,00%)
  • Iguatemi (IGTA3): R$ 34,80 (+5,58%)

Maiores baixas

  • Marfrig (MRFG3): R$ 17,20 (-3,37%)
  • IRB Brasil (IRBR3): R$ 6,97 (-2,24%)
  • Cosan (CSAN3): R$ 81,69 (-1,87%)
  • Minerva (BEEF3): R$ 12,91 (-1,38%)
  • JBS (JBSS3): R$ 22,30 (-0,62%)

Outros índices brasileiros

  • IBrX 100: +2,77% (43.292,51 pontos)
  • IBrX 50: +2,90% (16.691,31 pontos)
  • SMLL: +2,07% (2.485,92 pontos)
  • IBrA: +2,72% (4.050,97 pontos)

Commodities

O petróleo subiu nas duas referências no primeiro dia de setembro. No Brent, ganhou 0,66%; e no WTI, 0,35%.

A commodity foi impacta pelos PMIs divulgados, que mostram claramente não só a confiança dos empresários e industriais, como efetivamente o crescimento da atividade.

  • Brent (para novembro): US$ 45,58 (+0,66%)
  • WTI (para outubro): US$ 42,76 (+0,35%)

O ouro o primeiro dia de setembro estável, com alta de 0,01%, ganhando apenas trinta centavos no preço da onça-troy.

  • Ouro (dezembro): US$ 1.978,90 (+0,01%)

Com Wisir Research