Bolsa: B2W Digital (BTOW3) tem a maior alta e Gol (GOLL4), a baixa

Karin Barros
Colaborador do Torcedores

Crédito: Divulgação

A B2W Digital (BTOW3) teve a maior alta do pregão desta segunda-feira (21) no Ibovespa, com 4,01% para R$ 97,97. Já a maior queda ficou com a Gol (GOLL4), com 8,46%, para R$ 18,50.

As ações das companhias aéreas lideraram as perdas, refletindo suas pares no exterior, em meio a temores de uma segunda onda da Covid-19 na Europa que possa levar a novas restrições de viagens.

Caíram Azul (AZUL4), Embraer (EMBR3), CVC (CVCB3) e EcoRodovias (ECOR3).

No final de semana, o primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, admitiu que o governo considera decretar novas medidas de distanciamento social, embora esteja tentando evitar um segundo lockdown.

Confira principais Ações para investir em Outubro

Já a França teve mais de 13 mil casos de sábado para domingo, no maior avanço diário desde maio. As aéreas brasileiras, que já sofrem com restrições de viagens internacionais, temem que as dificuldades se expandam.

No ápice da crise, as decolagens caíram mais de 90%.

Apesar de nesta segunda-feira elas demonstrarem uma queda, alguns sinais estão trazendo maior otimismo para esse setor na bolsa.

Com isso, a Azul e a Gol já acumulam altas de 43% e 20,5% nos últimos 30 dias. No mesmo período, o Ibovespa cai cerca de 1%.

Bancos em queda

As ações do bancos brasileiros recuaram no pregão desta segunda-feira (21), após reportagem que denuncia transações suspeitas de grandes bancos no exterior.

Segundo informações do Broadcast, a denúncia não envolve o setor bancário brasileiro.

Apesar da queda nesta sessão, a desvalorização dos bancos vem persistindo ao longo deste ano. O Itaú Unibanco (ITUB4) recuou em 2020 36,45%, enquanto Itaú Investimentos, Itaúsa (ITSA4), caiu 33,88%. Nesta segunda-feira (21), ITUB4 caiu 0,87% e ITSA4 recuou 0,11%.

Varejo em alta

As ações ligadas ao varejo eletrônico passaram a subir ao longo da tarde e se posicionaram entre as maiores altas do Ibovespa.

Logo atrás da B2W, ficaram Sul América (SULA11), Weg (WEGE3), Magazine Luiza (MGLU3) e Braskem (BRKM5). As Lojas Americanas (LAME4) e Via Varejo (VVAR3) também tiveram seu papel positivado.

Para Gabriel Mota, analista da RJ Investimentos, para o Broadcast, o movimento está correlacionado a possibilidade de novas restrições em meio ao ressurgimento de casos da Covid-19.

Ibovespa segue exterior e perde os 97 mil pontos

Em dia de exercício das opções, os mercados globais jogaram a favor dos vendidos, com o Ibovespa seguindo a forte aversão ao risco em todas as bolsas do mundo.

Na Europa, onde o investidor enfrenta o novo desafio da segunda onda do Covid, as notícias de que os bancos HSBC e Standard Chartered teriam movimentado grandes somas de fundos ilícitos acabaram de completar um dia muito feio.

O negócio teria envolvido também o alemão Deutsche Bank e bancos dos EUA, como o JP Morgan. Em NY, pesa ainda o aumento de casos da pandemia e a proximidade das eleições presidenciais, no dia 3/11, que emperra o ambiente político para um novo programa de estímulos fiscais.


As incertezas sobre a recuperação da economia pesam mais depois do alerta do Fed de que só a política monetária não fará milagres.

Na reta final do pregão, a reação das ações de tecnologia, em especial da Apple, ajudou a reduzir as perdas do Nasdaq, que fechou em baixa de 0,13%, aos 10.778,80 pontos. Já o Dow Jones caiu 1,84% (27.147,70 pontos) e o S&P 500, -1,16% (3.281,06 pontos).

Bolsa: ações

Das 77 ações negociadas na bolsa, 18 subiram e as outras 59 caíram em relação ao dia anterior.

Segundo a coluna Broadcast, do Estadão, “no projeto piloto, foram instalados os chamados ‘lockers’ exclusivos nos centros de distribuição e nas lojas físicas da Americanas. São 18 instalados em postos de gasolina e em estações de metrô, no Rio de Janeiro e em São Paulo. Até o fim de setembro, haverá terminais de retirada em mais 32 estações”.

A Lojas Americanas (LAME4) também conseguiu subir 0,31%, com a intenção de abrir lojas de conveniência em condomínios fechados. Ainda não divulgou o plano, o custo e a operação, mas os investidores gostaram da ideia.

As siderúrgicas perderam hoje. A Vale (VALE3) perdeu 2,69%. A Usiminas (USIM5), 0,55%. A Gerdau (GGBR4) perdeu 1,77%. Mais uma vez, os preços do minério de ferro na China desabaram, afetando as brasileiras.

Nem mesmo a CNS (CSNA3), que anunciou a intenção da pretende realizar oferta pública inicial de ações (IPO) de sua controlada CSN Mineração (CMIN), escapou. Começou em alta, mas desceu e perdeu 1,59%.

Já a incorporadora Cury (CURY3), subsidiária da Cyrela (CYRE3) estreou na bolsa nesta segunda, levantando R$ 977,5 milhões em sua primeira oferta de ações. Começou em queda, mas virou depois e fechou com mais 1,18%, valendo R$ 9,46.

A Alpargatas (ALPA4) fechou com a Vulcabras (VULC3) a venda das operações da marca Mizuno no Brasil. O valor da transação foi de R$ 32 milhões.

Assim, ALPA4 ganhou 2,864% e VULC3, mais 6,58%.

Mais negociadas

  • Vale (VALE3): R$ 60,00 (-2,69%)
  • Petrobras (PETR4): R$ 20,90 (-3,46%)
  • Magazine Luiza (MGLU3): R$ 88,70 (+1,77%)
  • Via Varejo (VVAR3): R$ 17,45 (+0,11%)
  • Bradesco (BBDC4): R$ 19,78 (-1,49%)

Maiores altas

  • B2W (BTOW3): R$ 97,97 (+4,01%)
  • Sul América (SULA11): R$ 40,98 (+2,86%)
  • Weg (WEGE3): R$ 63,40 (+2,27%)
  • Magazine Luiza (MGLU3): R$ 88,70 (+1,77%)
  • Braskem (BRKM5): R$ 22,13 (+1,47%)

Maiores baixas

  • Gol (GOLL4): R$ 18,40 (-8,46%)
  • Azul (AZUL4): R$ 26,00 (-7,80%)
  • Embraer (EMBR3): R$ 6,36 (-4,79%)
  • Ecorodovias (ECOR3): R$ 12,40 (-4,54%)
  • Iguatemi (IGTA3): R$ 33,85 (-4,51%)

Outros índices brasileiros

  • IBrX 100: -1,27% (42.170,08 pontos)
  • IBrX 50: -1,37% (16.824,93 pontos)
  • IBrA: -1,31% (3.847,91 pontos)
  • SMLL: -1,88% (2.357,83 pontos)
  • IFIX: -0,38% (2.787,27 pontos)