Bolsa de Londres descarta proposta asiática de US$ 37 bi

Regiane Medeiros
Economista formada pela UFSC. Produz conteúdo na área de mercado de capitais, finanças pessoais e atualidades.
1

Crédito: rawpixel por Pixabay

Oferta da Bolsa de Hong Kong é rejeitada pela instituição britânica

Na última sexta (13), a London Stock Exchange (LSE), grupo que controla a Bolsa de Londres, rejeitou a oferta de aquisição feita pela Hong Kong Exchanges & Clearing (HKEX).

A HKEX havia proposto, na quarta-feira (11), pagar 20,45 libras por ação em dinheiro pela aquisição do negócio. Além disso, ofereceu mais 2.495 ações recém-emitidas da HKEX. Em resumo, a oferta total para fechar negócio foi de 29,6 bilhões de libras (US$ 36,8 bilhões).

Porém, a proposta foi mal recebida pelos acionistas da LSE, que a rejeitaram por unanimidade. A LSE, inclusive, foi taxativa ao afirmar que seus acionistas ficaram “surpresos e desapontados” com a HKEX. Tudo isso porque a mesma publicou sua “proposta não solicitada”  dois dias após tornar a LSE ciente de seus planos.

De acordo com a LSE as preocupações fundamentais giram em torno dos principais aspectos da proposta. Como por exemplo estratégia e valor que seria pago pela instituição asiática.

“Consequentemente, o conselho rejeita por unanimidade a proposta condicional e, dadas as suas falhas fundamentais, não vê mérito em mais engajamentos”, disse a LSE em comunicado.

A carta, assinada pelo presidente da LSE, Don Robert, informou ainda que a fusão da HKEX não traria benefício algum, representando, de acordo com suas palavras, um “retrocesso significativo”.

Robert acrescentou também que as tensões políticas que vigoram em Hong Kong dificultam ainda mais qualquer tipo de acordo.

E como se isso não fosse suficiente, afirmou que qualquer acordo seria pouco atraente para os acionistas. Tendo em vista que o preço oferecido pela HKEX  é inferior ao estimado pela própria LSE.

″ … Mesmo supondo que sua proposta seja entregue, seu valor fica substancialmente aquém de uma avaliação apropriada para uma aquisição de LSE, especialmente quando comparado ao valor significativo que esperamos criar por meio da aquisição planejada da Refinitiv ”, afirmou.

Como resposta a HKEX divulgou o seguinte: “acredita que os acionistas da LSE devem ter a oportunidade de analisar em detalhes as duas transações e continuarão a se envolver com elas”.

De acordo com analistas, a expectativa é de que as negociações futuras ainda ocorrerão. Mas, para isso a Bolsa asiática precisa retornar com uma proposta mais atraente.

Apesar da rejeição da instituição britânica, suas ações negociadas na Bolsa de londres não sofreram oscilações. Logo após o comunicado as ações da LSE estavam subindo 1,6%,  pouco alterada em relação aos níveis anteriores.