Focus aponta aumento da inflação e do PIB em 2021

Cláudia Zucare Boscoli
Jornalista formada pela Cásper Líbero, com pós-graduação em Jornalismo Econômico pela PUC-SP, especialização em Marketing Digital pela FGV e extensão em Jornalismo Social pela Universidade de Navarra (Espanha), com passagens por IstoÉ Online, Diário de S. Paulo, O Estado de S. Paulo e Editora Abril.
1

Crédito: Reprodução/Flickr

O Boletim Focus do Banco Central traz nessa segunda-feira (18) projeção de aumento da inflação e também do PIB em 2021.

A estimativa para o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA – a inflação oficial do país) foi de 3,34% da semana passada para 3,43% esta semana. Há quatro semanas, a projeção era de alta de 3,37%.

O Produto Interno Bruto (PIB) também teve alta: de 3,41% para 3,45%.

Análises e Resumos do mercado financeiro com leituras de 5 minutos. Conheça a EQI HOJE

O câmbio foi mantido em R$ 5, o que vem em uma sequência de quatro semanas.

E a Selic foi mantida em 3,25%. Há quatro semanas, era de 3%.

Focus

Reprodução/BC

Focus 2022

  • IPCA: 3,5% há 77 semanas
  • PIB: +2,50% há 143 semanas
  • Câmbio: R$ 4,90 há três semanas
  • Taxa Selic: 4,75% – era 4,5% há quatro semanas

Focus 2023

  • IPCA: 3,25% há 27 semanas
  • PIB: +2,50% há 98 semanas
  • Câmbio: R$ 4,89 – era R$ 4,90 há uma semana
  • Taxa Selic: 6% há 12 semanas

Focus 2024

  • IPCA: 3,22%
  • PIB: 2,50%
  • Câmbio: R$ 4,96
  • Taxa Selic: 6%

Novo Boletim Focus a partir da próxima segunda

Na última semana, o Banco Central informou que fará mudanças no Boletim Focus a partir de 25 de janeiro, próxima segunda-feira.

Algumas estimativas tiveram o horizonte de tempo ampliado. Outros indicadores deixarão de ser pesquisados.

Os horizontes de projeção para a inflação pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) passaram para 25 meses.

Para a taxa Selic (juros básicos da economia), o câmbio e o Produto Interno Bruto (PIB, soma das riquezas produzidas), o horizonte passou para dois anos.

Até agora, o boletim Focus divulgava as projeções para até um ano e meio.

O que o Focus deixará de coletar

Em contrapartida, o boletim Focus deixará de coletar as projeções para os seguintes índices de inflação: IGP-DI, IPA-DI, IPA-M, INPC, IPCA-15 e IPC-Fipe.

Também deixarão de ser pesquisadas as taxas médias anuais do câmbio e da Selic.

Segundo o BC, esses indicadores deixaram de ser importantes para a formação de expectativas econômicas, com poucas instituições financeiras traçando estimativas para eles.

O novo boletim Focus também mudará a forma de divulgar a taxa de câmbio de fim de período. Em vez da taxa vigente no último dia do período analisado, a publicação passará a trazer a taxa Ptax média desse intervalo. A Ptax reflete a média do câmbio em determinado dia, em vez dos valores de abertura e de fechamento.

A taxa anual de câmbio considerará a taxa média de dezembro, no lugar da taxa do último dia útil do ano.

De acordo com o BC, a volatilidade do câmbio torna difícil a previsão para determinado dia, o que torna a média das projeções para um período mais relevante.

A apresentação das estimativas para os indicadores fiscais também mudará.

As séries históricas das estatísticas para os resultados primário e nominal, a Dívida Líquida do Setor Público e a Dívida Bruta do Governo Geral passarão a ser divulgadas com horizontes de dez anos à frente.