Vale (VALE3): BNDES vende 40 milhões de ações da mineradora

Felipe Moreira
Especialista em Mercado de Capitais e Derivativos pela PUC - Minas, com mais de 7 anos de vivência no mercado financeiro e de capitais. Apaixonado por educação financeira e investimentos.
1

Crédito: Divulgação vale

As ações da Vale (VALE3) sobem início da sessão de hoje (16), com o volume financeiro acima da média. De acordo com fontes ouvidas pelo Valor, a alta é motivada pela nova venda de papéis pelo BNDES, que teria se desfeito de 40 milhões de ações da Vale, a R$ 63,62, por meio da corretora Bradesco.

O Morgan Stanley foi o maior comprador, adquirindo 25 milhões de ações da mineradora. Nas últimas semanas, os investidores estrangeiros têm mantido o interesse na B3, com entrada de mais de R$ 16 bilhões no mês até o dia 12.

Em 3 de agosto, o BNDESPar, braço de participações acionárias do BNDES, vendeu na bolsa 135 milhões de ações da mineradora atingindo R$ 8,1 bilhões.

Perdeu a Money Week?
Todos os painéis estão disponíveis gratuitamente!

O banco de fomento ainda teria mais 119 milhões da Vale, conforme informações que circulam no mercado. Hoje, por volta das 14h10, Vale (VALE3) entrou em leilão. Ao sair, às 15h04, o volume financeiro girado pelo papel chegou a R$ 4,197 bilhões. O papel avançava 0,22%, a R$ 63,44, e o Ibovespa tinha valorização de 0,94%, aos 105.713 pontos.

Às 16h45, as ações da Vale registravam ganhos de 1,74%, e saindo a R$ 64,35. O volume médio de negócios atingiu 79,486 milhões de negócios, mais que dobro da média negociada nos últimos dez pregões, de 34,256 milhões.

De acordo com os analistas do BTG, a ação deve continuar apresentando bom desempenho mesmo após a venda do megalote de ações pelo BNDES. “Acreditamos que haverá um alto nível de interesse pelas ações, principalmente por parte de investidores estrangeiros, o que é animador. Apesar da pressão de venda, a Vale deve continuar tendo um bom desempenho, em linha com os fundamentos e a dinâmica de lucros, que é tão forte como sempre”, dizem.

Vale anuncia fim de acordo de acionistas com Litela, Litel, Bradespar, Mitsui e BNDESPar

A Vale (VALE3) informou que o acordo de acionistas vigente entre Litela, Litel, Bradespar, Mitsui e BNDES Participações expirou na segunda-feira (9).

Assim, desde a última terça-feira (10), as ações e, portanto, os votos, pertencentes aos acionistas acima mencionados, não estarão mais vinculadas ao acordo.

Conforme a Vale, o acordo assinado em 14 de agosto de 2017, tinha o objetivo de proporcionar estabilidade à mineradora. Além de ajustar sua estrutura de governança corporativa durante o período de transição para se tornar uma empresa de capital disperso.

Leia Mais

Teste de impairment: para que serve e qual a sua importância?

Para participar da nova edição da Money Week, de 23 a 27 de novembro, inscreva-se

Se você quer saber mais sobre o mercado de ações e como investir, preencha o formulário abaixo que um assessor da EQI Investimentos entrará em contato.