BNDES capta US$ 100 milhões para financiar energia eólica no Brasil

Victória Anhesini
Jornalista formada pela Universidade Presbiteriana Mackenzie
1

Crédito: BNDES

O BNDES informou que captou, na última sexta-feira (18), US$ 100 milhões com o Banco Japonês para a Cooperação Internacional (JBIC). Os recursos captados vão alavancar o apoio a 12 parques eólicos na Bahia e em Pernambuco. Em conjunto, possuem capacidade instalada total de 331,85 MW e investimentos que ultrapassam R$ 2 bilhões.

A estimativa é que mais de 737 mil domicílios brasileiros passem a ter o fornecimento de energia limpa e renovável gerada pelos projetos.

“Com esta operação, o BNDES dá continuidade a sua estratégia de diversificação de fontes de financiamento e de atrair recursos que promovam projetos sustentáveis no Brasil”, afirma a diretora de Finanças, Bianca Nasser.

Participe do maior evento de investimentos da América Latina

Linha Green

Os recursos da operação foram desembolsados em uma única parcela e são originários de contrato de empréstimo externo. O prazo é de 12 anos e cofinanciado pelo Mizuho Bank Ltd e pelo The Bank of Saga Ltd. Esta é a quinta operação efetuada com o JBIC no âmbito da linha Green (Global Action for Reconciling Economic Growth and Environmental Preservation).

A linha Green tem como objetivo apoiar projetos que favoreçam a preservação do meio ambiente global. A meta principal é a redução da emissão de gases do efeito estufa e a geração de energia a partir de fontes renováveis.

As colaborações anteriores com o JBIC para essa linha foram assinados em 2011, 2014 e em março e dezembro de 2015. Foram apoiados projetos de cogeração de energia a partir de biomassa e parques eólicos. Com a nova captação, os recursos totais da Linha Green alcançam US$ 950 milhões.

Sobre o JBIC

O JBIC é uma instituição financeira integralmente controlada pelo governo do Japão. Seu papel é apoiar o desenvolvimento estável e sustentável dos países estrangeiros. Além disso, é essencial na execução da política de cooperação econômica do governo japonês. Assim, promove o fortalecimento das relações econômicas entre o Japão e a comunidade internacional.