BNDES aprova financiamento de R$ 1,2 bi para parque eólico na Bahia

Paulo Amaral
Jornalismo é meu sobrenome: 20 anos de estrada, com passagens por grandes veículos da mídia nacional: Portal R7, UOL Carros, HuffPost Brasil, Gazeta Esportiva.com, Agora São Paulo, PSN.com e Editora Escala, entre outros.
1

Crédito: Agência Brasil

O BNDES anunciou nesta quarta-feira a aprovação de um financiamento de R$ 1,2 bilhão para a construção de um parque eólico na Bahia.

Dúvidas sobre como investir? Consulte nosso Simulador de Investimentos

O projeto será realizado nos municípios de Umburanas e Sento Sé e levará energia limpa e renovável para 850 mil domicílios.

Segundo o comunicado publicado no site do BNDES, o projeto vai se beneficiar da sinergia das estruturas existentes, como a subestação e a linha de transmissão, implementadas para atender os Conjuntos Eólicos Campo Largo – Fase 1 e Umburanas – Fase 1, que totalizam 686,7 MW de capacidade instalada.

A chamada Fase 2 do conjunto eólico Campo Largo será tocada pela empresa Engie e totalizará 361,2 MW de capacidade instalada.

A implantação da segunda fase de Campo Largo fará a capacidade instalada de energia eólica da empresa ultrapassar a marca de 1 gigawatt (GW) na Bahia e mais de 1,2 GW na região Nordeste.

A Engie, responsável pela obra, já obteve as licenças de instalação para as 11 centrais que compõem o projeto. A entrada em operação do conjunto eólico está prevista para o início de 2021.

Gralha Azul

A mesma empresa já havia conseguido, em março, financiamento de R$ 1,5 bilhão para o projeto de transmissão de energia Gralha Azul, com cerca de mil quilômetros de extensão, no Paraná, beneficiando 24 municípios.

Os benefícios de se ter um assessor de investimentos

Carla Primavera, Superintendente da Área de Energia do BNDES, afirmou que “a viabilização de ambos os projetos é fruto da longa parceria entre o BNDES e a Engie para o desenvolvimento do setor elétrico brasileiro”.

Esses projetos, segundo Primavera, está “reforçando a vocação das instituições como players importantes tanto da transição para uma economia de baixo carbono, como para o crescimento do mercado livre de energia no Brasil”.

Ambos os contratos – Campo Largo e Gralha Azul – foram firmados entre BNDES e Engie durante a pandemia de coronavírus, de forma digital e com certificação do ICP-Brasil.

Planilha de ações: baixe e faça sua análise para investir