BMG (BMGB4) tem alta de 30,2% no lucro no 2TRI20

Felipe Moreira
Editor na EuQueroInvestir, cobre temas que vão desde o mercado de ações ao ambiente econômico nacional e internacional.
1

Crédito: Divulgação / Banco BMG

O Banco BMG (BMGB4) registrou um lucro líquido de R$ 81 milhões no segundo trimestre de 2020, um crescimento de 30,2% na comparação com igual período de 2019.

O lucro líquido recorrente foi de R$ 101 milhões no trimestre, desempenho 20,2% superior ao mesmo período de 2019.

Praticidade e precisão, saiba quais melhores investimentos e como melhorar rentabilidade de suas ações

A despesa de provisão líquida de recuperação totalizou R$ 195 milhões, um aumento de 62,3% no trimestre, ocasionada especialmente pelos efeitos da pandemia.

O BMG atingiu 1.356 mil contas figitais, crescimento de 193,6% nos últimos 12 meses, tendo aberto 5,1 mil contas por dia útil no segundo trimestre.

Reforçando sua estratégia FIGITAL, o BMG continua com o plano de crescimento das lojas help!, rede de franquias com um conceito one-stop shop e modelo de atuação tech-touch. No trimestre, mesmo com a pandemia, o Banco manteve as 822 lojas help!

O que você verá neste artigo:

Rentabilidade

O retorno sobre o patrimônio líquido médio (ROAE) recorrente foi de 10,7%, baixa de 3,4 pontos percentuais.

Enquanto o retorno sobre os ativos (ROAA) recorrente atingiu 1,9%, queda de 0,1 p.p.

A margem financeira líquida recorrente ficou em R$ 1,007 bilhão, um aumento de 47,8%.

De acordo com o BMG, o desempenho foi puxado pelo crescimento da carteira de crédito, a mudança no mix de produtos, com o varejo ganhando cada vez mais relevância, e a redução do custo médio de captação.

Receita

A receita da intermediação financeira totalizou R$ 1,182 bilhão, alta de 16,6%.

A receita de serviços atingiu R$ 23 milhões, um avanço de 142,4%.

O resultado bruto da intermediação financeira subiu 49,4%, atingindo R$ 638 milhões.

O resultado operacional somou R$ 210 milhões no período, crescimento de 66,7%.

Captações do BMG

A captação total encerrou o trimestre com saldo de R$ 15,412 bilhões, apresentando um aumento de 21,1%em relação mesmo período do ano anterior e de 12,5%em relação ao trimestre anterior.

O BMG destaca que “trabalha na diversificação do funding, buscando linhas sustentáveis de forma a garantir o melhor casamento entre seus ativos e passivos”.

O Patrimônio Líquido encerrou junho com saldo de R$ 4,036 bilhões.

Em junho, o BMG atingiu 4,5 milhões de clientes ativos, crescimento de 19,4% nos últimos doze meses.

Crédito

A carteira de créidto total atingiu R$ 12,497 bilhões no período, um aumento de 21,8% na comparação com igual período de 2019.

Já a carteira de varejo subiu 23,8%, totalizando 10,581 bilhões.

Enquanto a carteira de atacado cresceu 26,8% no período, atingindo 1,813 bilhão.

Os ativos totais do BMG somaram R$ 22,528 bilhões, um incremento de 3%

A inadimplência atingiu 59%, alta de 0,3 p.p.

Money Week 5ª Edição

5 Dias de Evento | 70 Autoridades do Mercado Financeiro | 20 Horas de Conteúdo