Conheça a Bluefit: período de reservas termina hoje, IPO acontece dia 28

Redação EuQueroInvestir
Colaborador do Torcedores
1

Crédito: Divulgação

A rede de academias de ginástica Bluefit entrou na fila para IPO (Oferta Pública Inicial) e fará sua estreia dia 28 de setembro.

O período de reserva de ações da Bluefit começou na segunda (13) e vai até dia23 de setembro. A faixa indicativa de preço vai de R$ 12,25 a R$ 15,25.

Simule seus investimentos com um especialista e confira as melhores opções de acordo com seu perfil

Criada em 2015, a empresa já conta com 102 unidades espalhadas por 15 Estados brasileiros. E quer ampliara inda mais sua capilaridade por meio de unidades próprias e franquias.

Com fundos de investimentos como sócios, a empresa atua focada num modelo low cost, mas de experiência premium.

Vamos conhecer melhor a empresa?

A história da Bluefit

A fundação da empresa foi em maio de 2015, sob a marca Health Place, com a abertura da unidade Carijós, em Santo André, município do Estado de São Paulo. No mesmo ano, foi inaugurada a unidade Tancredo na cidade de São Paulo, e, em 2016, a unidade Fernando Prestes também em Santo André (SP).

Ainda em 2016, após a realização de uma pesquisa de mercado, a empresa criou e passou a operar exclusivamente sob a marca Bluefit. Além da mudança de nome, foi estabelecido um novo padrão arquitetônico em todas as unidades e que permanece o mesmo até hoje.

Em novembro de 2016, a empresa recebeu o primeiro investimento da Leste Private Equity, unidade de negócio do Grupo Leste, cujo escopo de atuação é especificamente voltado ao mercado de private equity.

No ano seguinte, vieram dois aportes adicionais de novos investidores, o que possibilitou a aceleração do crescimento da marca e um ciclo de expansão orgânica.

Em 2017, a Bluefit passou a operar um modelo de negócios misto que inclui, além da manutenção e investimento nas unidades próprias, a estratégia de franchising, de forma a complementar o crescimento, por meio da associação com operadores locais, com conhecimento da região, rede de fornecedores e potenciais clientes, em cidades de menor porte.

A empresa diz ser uma das líderes do mercado fitness no Brasil, sendo a segunda maior rede de academias low cost do país.

A Bluefit passou de 7 unidades em 2016 para 102 unidades em operação (61 próprias e 41 franquias) e 33 unidades com contratos assinados e mais de 201 mil clientes ativos em 30 de junho de 2021.

Atualmente, a empresa tem capilaridade nacional com presença, considerando os contratos assinados, em 15 estados brasileiros, além do Distrito Federal, em mais de 50 cidades nas cinco regiões do país:

Cases da Bolsa

Aprenda análise fundamentalista de ações na prática, com maiores cases já criados na B3

Bluefit

O modelo de negócios da empresa

O nosso modelo de negócios da Bluefit consiste em 5 pilares fundamentais:

  • Presença nas 5 regiões do país, oferecendo aos clientes uma extensa rede de academias em grande parte do território nacional;
  • Longos períodos de funcionamento (24 horas por dia nos dias úteis, e, em parte das unidades, 24 horas nos 7 dias da semana);
  • Presença em centros urbanos, com alta densidade populacional;
  • Ambientes com espaços otimizados, arquitetura moderna e padronizada, equipamentos de última geração e de marcas renomadas, além de uma ampla oferta de aulas coletivas;
  • Cultura, com foco na experiência do cliente. Em busca da excelência do atendimento, os professores e profissionais administrativos são treinados para atender as necessidades dos alunos. Um reflexo disso é o aumento contínuo no NPS (Net Promoter Score). O NPS é uma medida de avaliação do grau de satisfação e fidelidade do cliente com a companhia.

Bluefit

Os imóveis da Bluefit são amplos, possuem áreas de aproximadamente 1.300m², layouts estruturados desenhados por equipe especializada para maximizar a utilização dos espaços e aumentar a distribuição espacial dos alunos. Adicionalmente, as unidades contam com equipamentos novos, de última geração e de marcas reconhecidas (como Life Fitness, Matrix, Cybex, Core, Total Health) e salas para realização de aulas coletivas de ginástica, danças e artes marciais.

A companhia oferece um amplo portfólio de serviços e opções de aulas coletivas a preços de mercado competitivos (o valor das mensalidades custava a partir de R$99,90 por mês, em 30 de junho de 2021).

Em 30 de junho de 2021, contávamos com 22,4 mil clientes ativos no Plano Gold, e 162,0 mil clientes ativos no Plano Blue, o que representava, respectivamente, 12% e 88% do da base de clientes ativos de nossas academias, sem considerar clientes Gympass.

Vantagens competitivas da Bluefit

  • A empresa acredita que está preparada para se beneficiar de um mercado crescente e pouco penetrado, por meio de um modelo de negócios vantajoso e consolidado internacionalmente.
  • Novas tendências de saúde e bem-estar favoráveis ao mercado fitness.
  • Modelo de Value Service com proposta de alto valor agregado em comparação a outras academias low cost.
  • Investimentos em tecnologia com maior inteligência e maior retenção de clientes.
  • Sólido track-record com crescimento operacional e financeiro associado a um time de gestão qualificado com apoio de conselho de administração experiente.

Bluefit

Estratégias da companhia

A Bluefit tem como objetivo integrar o mercado fitness com uma rede de academias de excelente custo/benefício, oferecendo equipamentos de musculação de qualidade e professores treinados para não apenas assessorar nossos alunos nos exercícios individuais como também oferecer aulas coletivas.

A estratégia de crescimento é baseada em cinco principais pilares:

  • Aceleração do crescimento da base de clientes por meio de academias próprias.
  • Expansão por meio de franquias.
  • Aquisição de franqueados.
  • Unidades de Sociedade em Conta de Participação.
  • Aumento de market share em relação a concorrentes, academias de bairro e academias premium.

Pontos fracos da empresa

  • A pandemia da doença causada pelo novo coronavírus pode ter um efeito adverso relevante sobre os negócios e resultados operacionais.
  • Mudanças na legislação do imposto de renda e juros sobre o capital próprio podem impactar os dividendos e juros sobre o capital próprio recebidos pela companhia em virtude de participação detida em sociedades coligadas por conta de participação.
  • Caso a empresa não seja capaz de renovar os contratos de locação das academias, as operações serão adversamente afetadas.
  • A Bluefit depende largamente da eficácia das campanhas de propaganda e marketing.
  • Problemas nos sistemas de tecnologia da informação da companhia poderão impactar adversamente as operações.

Sobre o IPO

O pedido de IPO foi protocolado na CVM (Comissão de Valores Mobiliários) em 30 de julho deste ano.

A oferta será primária (quando a empresa fica com os recursos em caixa) e secundária (quando os acionistas vendem parte de suas ações).

A empresa tem como acionistas Leste Private Equity Fundo de Investimento em Participações Multiestratégia Investimento no Exterior (LPE), LPE II Fundo de Investimento em Participações Multiestratégia Investimento no Exterior (LPE II), LPE Fitness I Fundo de Investimento em Participações Multiestratégia (LPE Fitness), a Síntesi Participações Ltda. e James Marcos de Oliveira.

Segundo a empresa, os recursos captados com a oferta serão destinados para o crescimento orgânico da Bluefit, por meio da abertura de novas filiais pelo Brasil, e pela aquisição de novas franquias ou participações de não controladores em SCPs e subsidiárias.

A coordenação do IPO é da XP Investimentos.