Black Friday tem tendência de compras mobile e varejo fatura R$ 3,2 bi

Jéssica De Paula Alves
null

Crédito: Freepik

A Black Friday representou números positivos para o varejo online e mobile, segundo levantamento da EbitNielsen, divulgado em reportagem do site Infomoney. O faturamento foi de 23%, o que representa R$ 3,2 bi na Black Friday. Todavia, o gasto médio por consumidor caiu de R$ 608 para R$ 602.

De acordo com a publicação, a Black Friday confirmou a tendência de mais compras online e por dispositivos móveis. A EbitNielsen identificou que 55% dos pedidos foram feitos a partir de celulares, ante 35% em 2018.

“Os números da Black Friday comprovam que o evento já faz parte do calendário de compras do brasileiro, com crescimento ano a ano. E as lojas mais tradicionais se mostraram mais preparados para o período promocional, ao entender o que o mercado queria”, disse a líder da EbitNielsen, Ana Szasz.

Compras mobile

O faturamento via mobile neste ano chegou a R$ 1,7 bilhão. Enquanto no ano passado foi de R$ 830 milhões, uma expansão de 95%. O tíquete médio para compras por esse meio foi de R$ 574, frente aos R$ 552 do ano anterior, alta de 4%.

“Já vínhamos falando ao longo do ano sobre “Mobile First” (dispositivos móveis em primeiro lugar). De fato essa Black Friday se consolidou como o evento onde mais compras foram feitas por este formato. Garantir uma boa experiência mobile foi o diferencial para bons resultados”, explica Ana Szasz.

Uma das formas mais eficientes de identificarmos o nosso perfil de investidor, é realizando um teste de perfil.

Você já fez seu teste de perfil? Descubra qual seu perfil de investidor! Teste de Perfil

Se considera um investidor conservador? Então você está em risco de extinção!

O cenário econômico virou do avesso e o país já não é mais o mesmo.

As taxas de juros caíram à níveis jamais vistos no Brasil desde o final do governo Militar (imagem abaixo) e levaram os rendimentos de Renda Fixa para próximo de Zero (ou negativos no caso da poupança).

Italian Trulli

A nova equipe econômica está incentivando novos investimentos no país, e com isso já não é mais possível ganhar dinheiro confortavelmente na poupança e em CDBs comuns. Por isso, estamos declarando a Extinção do Investidor Conservador.

Se você faz parte dessa espécie de investidor que está em risco de extinção, confirme seus dados no formulário abaixo e fale com nossa equipe. Vamos te ajudar, sem dor e sem custo.