Biosev (BSEV3) tem prejuízo de R$ 280,8 mi no 1TRI da safra 2020/21

Regiane Medeiros
Economista formada pela UFSC. Produz conteúdo na área de mercado de capitais, finanças pessoais e atualidades.
1

Crédito: Divulgação

A Biosev (BSEV3), processadora de cana-de-açúcar, fechou a safra 2020/2021 com um prejuízo líquido de R$ 280,8 milhões. Um ano antes, o prejuízo foi de R$ 163,7 milhões.

O resultado financeiro foi uma despesa de R$ 62,6 milhões, que se compara a despesa de R$ 93,3 milhões no primeiro trimestre de 2020.

Esse recuo de -32,9%, é resultado de maiores ganhos na liquidação e marcação a mercado de posições em derivativos, parcialmente compensado por menores rendimentos de aplicações financeiras no período, informou a Companhia.

Monitore completamente sua Carteira

Já a receita líquida da Biosev totalizou R$ 2,66 bilhão, um crescimento de 55,4%. O lucro bruto subiu 15%, atingindo a cifra de R$ 487,91 milhões.

Ebitda avança 10%

O Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) ajustado avançou 10%, para R$ 321,02 milhões.

De acordo com a Biosev, o resultado se deve, sobretudo, ao aumento da receita líquida influenciada pela melhora operacional.

Faça o Rebalanceamento de sua Carteira para outubro

No sentido contrário, a margem de Ebitda encolheu 5 pontos percentuais, para 12%.

Investimentos

A Biosev investiu R$ 242,8 milhões na safra 2020/2021, uma queda de 5,8% em relação ao primeiro trimestre de 2020.

Os aportes foram concentrados em plantio e tratos, parcialmente compensados por reduções de gastos com manutenção industrial. Os gastos foram devidos a maior volume de plantio e maior área tratada no período, impactados pela variação cambial nos custos de insumos.

Dívida da Biosev

A dívida líquida da Companhia em 30 de junho de 2020 era de R$ 7,33 bilhões. Isso reflete um aumento de 36% sobre um ano antes.

A alavancagem financeira, medida pela relação dívida líquida/Ebtida ficou em 3,42 vez no final de junho, contra 3,17 vez no mesmo período de 2019.