Biosev (BSEV3) reverte prejuízo e lucra R$ 2,9 mi no trimestre

Felipe Moreira
Especialista em Mercado de Capitais e Derivativos pela PUC - Minas, com mais de 7 anos de vivência no mercado financeiro e de capitais. Apaixonado por educação financeira e investimentos.
1

Crédito: Reprodução/Pixabay

A Biosev (BSEV3), uma das líderes do setor sucroenergético, registrou um lucro líquido de R$ 2,9 milhões no 3T20, revertendo um prejuízo de R$ 230,6 milhões anotados no 3T19.

No 9M20, reportou um prejuízo de R$ 429,2 milhões, representando queda de 47,3% em relação ao mesmo período ano anterior.

O lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda, na sigla em inglês) ajustado somou R$ 1,1 bilhão no 9M20, queda de 7,8%.

BDRs| Confira os papéis disponíveis para Investimentos

A empresa explica que “esses resultados são consequências principalmente da redução do CPV caixa ex-revenda/IFRS16”

O resultado financeiro no 9M20 foi totalizou R$ 740,7 milhões, uma queda de 18,7% sobre as perdas de R$ 910,9 milhões.

Segundo a companhia, “a variação cambial impactou de forma negativa principalmente em função das desvalorização de 3,4% do Real frente ao Dólar norte-americano no período”.

Operacional

A receita líquida no 9M20 foi de R$ 4,7 bilhões, significando uma retração de 6% na comparação com mesmo período do ano anterior.

Quando excluído os efeitos contábeis (não caixa) do hedge accounting da dívida em moeda estrangeira (HACC), a receita líquida atingiu R$ 4,9 bilhões, 2,4% inferior ao 9M19.

De acordo com a empresa, “esses resultados decorrem principalmente de menores volumes de comercialização, pelo fato de na safra passada contar com receitas do Polo Nordeste, parcialmente compensados por maiores preços médios de açúcar e etanol”.

As Despesas ex-IFRS16 totalizaram R$ 372,9 milhões, um aumento de 5,9% em relação ao 9M19.

As despesas com vendas totalizaram R$ 154,2 milhões, queda de 15,2% em comparação com 9M19. “O principal fator que contribuiu para essas variações foi a diferença na composição do mix de vendas entre os períodos”.

Já as despesas gerais e administrativas ex-IFRS16 atingiram R$ 218,7 milhões, 28,4% superiores às do 9M19.

Dívida

A dívida líquida da Biosev somou R$ 5.6 bilhões, alta de 11,8%.

A alavancagem, medida pela relação entre a dívida líquida e o Ebitda ajustado, ficou em 5,1 vezes ao final de 2019, avançando em comparação à posição do encerramento de 2018, que era 4,2 vezes.

Investimentos

Os investimentos da Biosev totalizaram R$ 759,7 no 9M20, uma elevação de 8,4% em relação ao 9M19. Os aportes foram destinados “à estratégia de tornar a operação agroindustrial cada vez mais produtiva e rentável”.