Biosev (BSEV3) registra alta de 252% do prejuízo no 4TRI

Felipe Moreira
Felipe Moreira é Graduado em Administração de empresas e pós-graduado em Mercado de Capitais e Derivativos pela PUC - Minas, com mais de 6 anos de vivência no mercado financeiro e de capitais. Apaixonado por educação financeira e investimentos.
1

Crédito: Reprodução/ Biosev

A Biosev (BSEV3), uma das maiores processadoras de cana-de-açúcar do mundo, divulgou seus resultados do quarto trimestre de 2020, nesta segunda-feira (27).

O prejuízo foi de 1,080 bilhão, um crescimento de 252% no prejuízo em relação ao mesmo período de 2019.

Conforme a Biosev, o resultado foi impactado principalmente pela variação cambial, por menores ganhos na liquidação e marcação a mercado de posições em derivativos e por menores rendimentos de aplicações financeiras no período.

O resultado financeiro líquido foi uma despesa de R$ 1,6 bilhão, um aumento de 254,2% sobre as perdas financeiras registradas no mesmo período do ano anterior.

A companhia explica que o desempenho negativo foi em função da desvalorização de 29% do real frente ao dólar.

As despesas gerais e administrativas somaram R$ 39,6 milhões, uma redução de 36,7%.

Ebtida cresce 36%

O lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebtida, na sigla em inglês) somou R$ 453,9 milhões, um desempenho 36% superior ao registrado em igual período de 2019.

De acordo com a Biosev, o resultado é consequência principalmente da redução do CPV, do aumento da receita líquida e da estratégia da companhia de otimização de vendas com prioridade aos produtos e períodos de maior captura de valor agregado.

A margem Ebtida ficou em 24,2%, baixa de 2 pontos percentuais.

Receita sobe 47,5%

A receita líquida da Biosev totalizou R$ 1,877 bilhão, um crescimento de 47,5%. A maior parte da receita veio da venda de etanol.

O lucro bruto subiu 16,1%, atingindo a cifra de R$ 462,1 milhões.

Enquanto isso, a margem atingiu 24,6%, queda de 1,6 p.p.

Investimentos

A Biosev investiu R$ 412,2 milhões no quarto trimestre de 2020, uma queda de 27,5%.

Os aportes foram destinados principalmente para renovação dos canaviais, parcialmente compensados por reduções de gastos.

Dívida da Biosev aumenta

A dívida líquida da Biosev encerrou março deste ano em R$ 6,094 bilhões, um aumento de 31%.

A alavancagem financeira, medida pela relação dívida líquida/Ebtida ficou em 2,9 vez no final de março, contra 3,05 vez no mesmo período de 2019.

Veja os principais destaques do balanço da Biosev: