Bernie Sanders levanta quase US$ 50 milhões em fevereiro

Paulo Amaral
Jornalismo é meu sobrenome: 20 anos de estrada, com passagens por grandes veículos da mídia nacional: Portal R7, UOL Carros, HuffPost Brasil, Gazeta Esportiva.com, Agora São Paulo, PSN.com e Editora Escala, entre outros.
1

Crédito: Reprodução/Wikipedia

As eleições norte-americanas para presidência da República têm na figura de Bernie Sanders um nome forte.

De acordo com informações da CNBC, o senador de Vermont levantou US$ 46,5 milhões em campanha apenas no mês de fevereiro.

Os impressionantes números quase dobram o montante obtido em janeiro, de US$ 25 milhões, quando Sanders conquistou vitórias nas primeiras primárias democratas para 2020.

BDRs| Confira os papéis disponíveis para Investimentos

Disposto a tudo para derrubar Donald Trump do poder, o time de Sanders anunciou no domingo que comprará anúncios de TV em nove estados que mantêm primárias no final deste mês.

Eles são Arizona, Flórida, Idaho, Illinois, Michigan, Mississippi, Missouri, Ohio e Washington.

A campanha Sanders disse que já está veiculando anúncios de TV em 12 dos 14 estados que votaram nesta semana na Super Terça-feira.

Warren também faturou alto

Apesar de ter somado mais do que todos os seus rivais não-bilionários, Sanders não foi o único candidato a receber uma enxurrada de dinheiro em fevereiro.

A senadora Elizabeth Warren, de Massachusetts, levantou cerca de US $ 29 milhões durante o mês, informou sua campanha no domingo.

Sanders teria uma vantagem financeira considerável sobre seus rivais, se não fosse o ex-prefeito de Nova York Mike Bloomberg, que investiu em sua riqueza pessoal para gastar mais de US$ 400 milhões (e contando) em sua campanha presidencial.

A campanha de Sanders diz que já recebeu 8,7 milhões de doações desde fevereiro de 2019, mais do que a campanha presidencial de 2016 do senador.

Bloomberg injeta R$ 14 milhões por dia em campanha

Bernie Sanders cresce na disputa eleitoral pela presidência dos EUA