Bemobi, empresa de tecnologia, faz registro para IPO

Felipe Alves
Jornalista com experiência em reportagem e edição em política, economia, geral e cultura, com passagens pelos principais veículos impressos e online de Santa Catarina: Diário Catarinense, jornal Notícias do Dia (Grupo ND) e Grupo RBS (NSC).
1

Crédito: Divulgação

A Bemobi Mobile Tech protocolou solicitação para oferta pública inicial de ações  (IPO, na sigla em inglês) junto à Comissão de Valores Mobiliários (CVM) nesta quinta-feira (22).

A empresa, que tem foco em distribuição e monetização de aplicativos, games e serviços digitais móveis para países emergentes, tem atividade em 70 operadoras de telefonia móvel ao redor do mundo.

A Bemobi quer ser listada no Novo Mercado e fará oferta primária (os recursos vão para o caixa da empresa) e secundária (os recursos vão para o bolso dos acionistas vendedores) de ações.

Perdeu a Money Week?
Todos os painéis estão disponíveis gratuitamente!

Os acionistas vendedores são a Bemobi Holding e Pedro Santos Ripper (CEO da empresa).

Segundo a empresa, os recursos da oferta primária serão usados para o pagamento de obrigações relacionadas à reorganização societária, pagamento de dividendos devidos referentes a exercícios sociais passados e aquisição de ativos.

Os coordenadores da oferta serão o BTG Pactual (líder), Morgan Stanley, XP Investiment e Itaú BBA.

Sobre a Bemobi

A Bemobi é uma empresa de entretenimento e mídia móvel global com sede no Brasil. Tem escritório também na Ucrânia, Noruega e Índia.

O modelo de negócios da empresa é baseado em um modelo inovador de assinaturas de custo reduzido de serviços digitais.

Até 30 de setembro de 2020, a Bemobi tinha 34,6 milhões de assinantes distribuídos em 37 países. Além disso, tinha também uma base endereçável de mais de 2,2 bilhões de usuários. Isso levando em conta todos os usuários de telefonia móvel de todas as operadoras que a empresa tem contratos assinados.

A operação é baseada no modelo B2B2C (Business-To-Business-To-Consumer). Ou seja, os serviços são oferecidos à uma companhia que, por sua vez, os oferece aos clientes finais. O negócio é feito em parceria com operadoras de telefonia móvel, viabilizando a cobrança dos serviços através do crédito pré-pago e/ou contas pós-pago do serviço de telefonia móvel.

A Bemobi trabalha hoje com três principais serviços:

  1. Assinaturas de apps e jogos. Este é o principal serviço da companhia. Centenas de apps e jogos são incluídos em suas versões premium – sem anúncios e com todas funcionalidades liberadas, em troca de uma assinatura a um preço fixo e acessível;
  2. Serviços de microfinanças. A Bemobi trabalha com as operadoras de telecomunicações através de diferentes canais digitais. Eles são suportados por uma plataforma tecnológica proprietária para oferecer a clientes pré-pagos que ficam sem saldo de recarga diferentes soluções ;
  3. Serviços de mensageria e comunicações. A empresa tem uma plataforma de ponta a ponta de serviço de mensageria de voz, com acesso visual por apps e/ou integrado a sistemas de SMS/WhatsApp, anti-spam de chamadas e conversão de chamadas de voz em texto baseado em inteligência artificial.

Lucratividade

O lucro líquido da Bemobi em 2019 foi de R$ 37,1 milhões. Ou seja, uma queda em relação a 2018, quando a empresa registrou lucro de R$ 86,5 milhões. Em 2017 houve prejuízo de R$ 633 mil.

Já a receita líquida da empresa foi de R$ 221,7 milhões em 2019. No ano anterior este indicador foi de R$ 205,7 milhões e de R$ 162,9 milhões em 2017.

O Ebitda da Bemobi foi de R$ 84,5 milhões em 2019, representando uma margem Ebitda de 38,1%.

Números Bemobi

Riscos da Bemobi

No prospecto preliminar, em análise pela CVM, a Bemobi destacou alguns dos riscos relativos à empresa e participação no IPO.

  • As receitas da empresa dependem da conquista contínua de novos usuários. E pode haver impactos no ritmo de captação destes usuários em canais operacionalizados em parcerias com operadoras de telefonia móvel;
  • A Bemobi pode sofrer impactos nos acordos atuais de cobrança em conta telefônica das operadoras;
  • A empresa está sujeita aos riscos envolvidos no relacionamento com operadoras de telefonia móvel que podem concentrar parte relevante das receitas da companhia;
  • A expansão dos negócios por meio de aquisições apresenta riscos que poderão reduzir os benefícios que a companhia espera obter;
  • Pode haver perdas de membros chave da administração ou profissionais qualificados;
  • A Bemobi depende da capacidade de desenvolver novos produtos e serviços, internamente, por meio de parceiros, e da capacidade de adaptação às rápidas mudanças tecnológicas.