Bélgica cita até desmatamento da Amazônia para rejeitar acordo com Mercosul

Paulo Amaral
Jornalismo é meu sobrenome: 20 anos de estrada, com passagens por grandes veículos da mídia nacional: Portal R7, UOL Carros, HuffPost Brasil, Gazeta Esportiva.com, Agora São Paulo, PSN.com e Editora Escala, entre outros.
1

Crédito: Reprodução/Twitter

A Bélgica anunciou, na última quinta-feira (6), que não deseja fazer parte do acordo fechado entre o Mercosul e os demais países da União Europeia.

De acordo com informações da Agência Ansa, o Parlamento de Varsóvia aprovou por unanimidade a moção contra o acordo, o que pode forçar o governo belga a não adotar o pacto, firmado após 20 anos de negociações entre os blocos – e que só pode entrar em vigor se todos os países concordarem.

A agência citou que, entre os problemas levantados pelo Parlamento Belga para permitir o acordo, constam riscos relacionados ao clima, ambiente, saúde e agricultura sustentável e familiar e até mesmo o desmatamento da Amazônia.

Os parlamentares pedem um estudo detalhado para analisar quais os impactos do acordo na economia local e mandarão o relatório ao governo do país e aos representantes do bloco da UE.