Conheça os BDRs mais rentáveis da bolsa brasileira

Carla Carvalho
Graduada em Ciências Contábeis pela UFRGS, pós-graduada em Finanças pela UNISINOS/RS. Experiência de 17 anos no mercado financeiro, produtora de conteúdo de finanças e economia.
1

Crédito: Reuters

A partir de setembro de 2020, pequenos investidores poderão investir em empresas gringas diretamente na B3, por meio dos chamados BDRs. 

Os Brazilian Depositary Receipts são certificados emitidos no Brasil que representam ações de empresas estrangeiras. Explicamos tudo sobre eles em um outro texto. Para ler, é só clicar aqui.   

Atualmente, há mais de 500 BDRs disponíveis para negociação na B3. A maioria é do tipo não patrocinado – aqueles cuja iniciativa de negociação não parte da empresa emissora, e sim da instituição financeira brasileira que os comercializará.

Confira principais Ações para investir em Outubro

Entre os papéis, figuram nomes famosos como Amazon, Apple, Tesla, Microsoft, Uber, Twitter, Facebook, entre outros.

BDRs mais negociados

Um levantamento da Economática mostra que o setor de tecnologia é o preferido dos investidores. Basta ver este ranking com as empresas estrangeiras que tiveram os BDRs mais negociados na média diária até 12 de agosto.  

  • Amazon: R$ 3,7 milhões
  • Mercado Livre: R$ 3,6 milhões
  • Alphabet (Google): R$ 3,3 milhões
  • Apple: R$ 3,2 milhões
  • Microsoft: R$ 3,2 milhões
  • Facebook: R$ 2,5 milhões 
  • Walt Disney: R$ 1,7 milhão 
  • Berkshire Hathaway: R$ 1,7 milhão 
  • Comcast Corp: R$ 1,4 milhão 
  • Visa: R$ 1,3 milhão
  • Tesla: R$ 1,15 milhão
  • Johnson & Johnson: R$ 1,1 milhão
  • Home Depot: R$ 1,14 milhão 
  • Netflix: R$ 1 milhão 
  • Mastercard: R$ 1 milhão 

BDRs mais rentáveis

Nesse mesmo estudo, a Economática aponta quais os BDRs que tiveram a maior rentabilidade em 12 meses, até 12 de agosto. Abaixo, estão os 15 papéis que registraram alta superior a 100% nesse período:

Conheça os Fundos Imobiliários para investir em Outubro

  • Tesla: 822%
  • Nvidia: 308%
  • Apple: 213%
  • PayPal: 151%
  • Mercado Livre: 148%
  • Amazon: 140%
  • Activision Blizzard: 139%
  • Qualcomm: 134%
  • Lowes Companies: 119%
  • Microsoft: 113%
  • Equinix: 111%
  • Netflix: 110%
  • Thermo Fischer: 109%
  • Adobe: 108% 
  • Abbvie: 100%

Top 5 em retorno 

Entre os maiores retornos, a liderança disparada é da fabricante de carros elétricos Tesla. Em 2020, a empresa passou a Ford e se tornou a maior montadora do mundo.

A companhia comandada por Elon Musk  vendeu 367 mil unidades em 2019 e, neste ano, apesar de ter fechado fábricas por conta da pandemia, estima que entregará meio milhão de veículos elétricos até dezembro. Em julho, a empresa informou seu quarto trimestre consecutivo de lucro.

Tudo isso fez a Tesla ter um desempenho fora da curva este ano.

A californiana Nvidia, especializada na fabricação de processadores gráficos, é a segunda maior valorização do ranking.  Em julho a empresa superou a Intel, sua principal concorrente em alguns segmentos, e se tornou a empresa de semicondutores mais valiosa dos EUA. Com isso, suas ações tiveram valorização de 68% em 2020.

Na terceira posição entre os BDRs mais rentáveis está a Apple. No dia 19 de agosto, a companhia ultrapassou a marca de US$ 2 trilhões em valor de mercado – um feito inédito. Esse valor supera o PIB de 170 países, inclusive o do Brasil que em 2019 foi de US$ 1,84 trilhão segundo o Banco Mundial. 

A plataforma online PayPal, quarto lugar no ranking, registrou alta de 86% no lucro do segundo trimestre de 2020. Em meio à pandemia, a empresa teve 7,4 milhões de novos usuários registrados em abril.  Isso, segundo a empresa, fez com que o lucro líquido atingisse US$ 1,26 bilhão, ante US$ 848 milhões um ano antes. 

O Mercado Livre, quinto entre os mais rentáveis BDRs, acelerou seus ganhos com o boom do e-commerce na pandemia. A empresa argentina listada na Nasdaq dobrou as vendas no segundo trimestre. Em agosto, o Mercado Livre superou a Vale e a Petrobras e se tornou a empresa mais valiosa da América Latina. 

Quando os BDRs estarão disponíveis sob as novas regras?

No dia 1° de setembro, a CVM publicará a autorização para os pequenos investidores possam adquirir BDRs. Entretanto, pode ser que a efetiva venda só ocorra após alguns dias.

Hoje, somente três bancos no Brasil emitem BDRs: Itaú, Bradesco e o Banco B3, da própria bolsa. Por isso, provavelmente o mercado ainda leve alguns dias após a autorização para adequar seus processos à comercialização dos títulos.