Tecnologia: gigantes americanas ao alcance dos brasileiros via BDRs

Regiane Medeiros
Economista formada pela UFSC. Produz conteúdo na área de mercado de capitais, finanças pessoais e atualidades.
1

Recentemente as empresas de tecnologia brasileiras vêm ganhando cada vez mais espaço no mercado de capitais do país. No entanto, apesar da expansão, nada se compara ao grande mercado americano das chamadas “big techs”. Nele estão empresas como Apple, Amazon, Facebook, Alphabet (Google), que podem ser negociados no Brasil via BDR. Entenda.

Valorização das big techs

Em 2020, em meio a pandemia que colocou no chão a rentabilidade de muitas companhias, as ações das empresas de tecnologia que compõem a sigla FAAMG (Facebook, Apple, Amazon, Microsoft e Google) seguiram em sentido contrário.

Enquanto o S&P 500 subiu 16%, o Nasdaq, que reúne as big techs americanas, avançou 47%, puxado pela valorização de 74,2% da Amazon e de 79,55% da Apple.

Abra agora sua conta na EQI Investimentos e tenha acesso a soluções customizadas de acordo com seu perfil

Com ganhos mais modestos, mas bem acima da média do mercado, as ações da Microsoft subiram 40,23%, enquanto as do Facebook avançaram 32,45%, seguidas por Google, com 30%.

Vale lembrar que Google, Apple, Amazon e Microsoft fazem parte do “clube do US$ 1 trilhão”, ou seja, são empresas com valor de mercado superior a esta cifra, como mostrado no gráfico abaixo, da Economatica.

Clube do 1 trilhão

Reprodução/Economatica

Valorização das techs brasileiras

Por outro lado, ao olharmos para o Ibovespa, as empresas com maior representatividade ainda são as extrativistas (Vale e Petrobras) e as bancárias (Itaú Unibanco, Bradesco, Banco do Brasil).

Sendo assim, o peso que as ações do setor tecnológico exercem sobre a bolsa brasileira ainda é muito pequeno.

No entanto, é inegável o crescimento de algumas companhias do segmento, sobretudo nos últimos anos. A Locaweb (LWSA3), por exemplo, lançou suas ações na B3 em fevereiro de 2020. E viu suas ações subirem 317% somente em 2020. Enquanto o Ibovespa avançou 2,92% no mesmo período.

No mesmo caminho, as ações da Totvs (TOTS3) subiram 33,3% em 2020. Com o IPO lançado em 2006, a Totvs é a mais antiga empresa do setor de tecnologia da bolsa. E tem como principal linha de negócio o software ERP (Enterprise Resource Planning).

Como investir nas big techs americanas via BDR?

Os BDRs (Brazilian Depositary Receipts) são investimentos estrangeiros que estão disponíveis na bolsa brasileira. Então, ao adquirir um BDR o investidor está, indiretamente, participando de uma empresa no exterior.

Vale destacar que BDRs não são investimentos no exterior, eles apenas acompanham a variação das ações das empresas lá fora.

Desde 22 de outubro de 2020 investir em BDRs passou a ser uma realidade ao alcance de qualquer investidor.

Por conta disso, o mercado vem apresentando forte aquecimento a cada mês e em dezembro do ano passado o volume médio diário negociado ficou em R$ 274 milhões, um novo recorde.

O número de investidores já ultrapassou os 128 mil, com posição em custódia de mais de R$ 14 bilhões, sendo que deste total, 15,7% está nas mãos de pessoas físicas.

A pessoa física representou 20,5% de todo o volume negociado em janeiro, com investidores institucionais ficando em 24,5% e não residentes, com mais da metade do mercado, 53,4%.

No mesmo mês, os papéis mais negociados foram Tesla (TSLA34) e Mercado Libre (MELI34), com 18,5% e 7,5% do total, respectivamente.

BDRs mais recomendadas para fevereiro:

Para fevereiro, as principais casas de análises do país divulgaram recentemente suas recomendações para o mês:

 

BDRs

Google (GOGL34)

O Google (GOGL34) dispensa apresentações. A empresa é um player dominante em marketing digital e possui estratégias de crescimento para os segmentos de mobile, vídeo (YouTube) e no segmento de computação em nuvem (Google Cloud).

A Alphabet é um grande conglomerado de empresas, com soluções de diferentes tipos, grande parte está relacionada com tecnologia, mas outros setores, como automotivo e de saúde, também fazem parte do grupo.

De acordo com o Safra, a Alphabet está negociando um valuation atrativo, com resultados saudáveis e múltiplos muito abaixo de pares no segmento de grandes empresas de tecnologia.

O Google continua apresentando bons resultados e há indícios de uma forte recuperação nos anúncios online no curto prazo, retomada que deve se tornar ainda mais forte com a volta das atividades.

Amazon (AMZO34)

A Amazon (AMZO34) oferece uma variedade de produtos e serviços por meio de seus sites. Os produtos da empresa incluem mercadorias e conteúdo que compra para revenda de fornecedores e aqueles oferecidos por terceiros.

Também fabrica e vende dispositivos eletrônicos. Opera em três segmentos: América do Norte, Internacional e Amazon Web Services (AWS).

As soluções da AWS incluem machine learning, análises e lagos de dados, Internet das Coisas, computação sem servidor, contêineres, aplicativos corporativos e armazenamento.

Além disso, a Amazon presta serviços, como publicidade. Também oferece o Amazon Prime, um programa de associação que inclui frete grátis, acesso a streaming de vários filmes e episódios de televisão (TV).

A Amazon recentemente revisou seu guidance de vendas do quarto trimestre de 2020 para cima, esperando que suas vendas ultrapassem os US$ 100 bilhões, quebrando um novo recorde trimestral.

No entanto, o Inter Research destaca que é necessário ficar atento para os custos de frete que têm impactado os resultados da empresa.

JP Morgan (JPMC34)

Em relatório, o Safra escreveu que “o setor de bancos deve continuar se beneficiando da recuperação da economia à medida que seus resultados melhorem”.

Conforme o Safra, o JP Morgan (JPMC34) é uma opção mais diversificada, com exposição ao segmento comercial e de investimentos.

O banco está bem posicionado para capturar o crescimento do volume e taxa de empréstimos que devem ser favorecidos pelo bom desempenho da economia americana. Especialmente agora, com a retomada das atividades.

O JP Morgan possui um baixo risco por ter fortes resultados, linhas diversificadas de negócios e também está presente em variadas localidades.

BDR brasileira listada na Bolsa de Nova York

Listada na Nyse, a bolsa de valores de Nova York, a PagSeguro (PAGS34) teve recentemente seus BDRs lançados na B3, para que os investidores daqui também pudessem investir na companhia.

Ela é pioneira entre as empresas nacionais, com capital aberto no exterio,r a proporcionar esta possibilidade de investimento no Brasil. E mesmo com pouco tempo de B3 (um mês), seus papéis já valorizaram 6%.

Com os BDRs, afirma a PagSeguro, o objetivo é continuar a captar recursos para expandir sua atuação. Para tanto, ela pretende continuar a investir em tecnologia e aprimorar os serviços prestados.

Sobre a PagSeguro (PAGS34)

A PagSeguro (PAGS34) é uma companhia do Grupo Uol, que atua no ramo de serviços financeiros. Ela é multibandeira, ou seja, trabalha com diversas bandeiras de cartões, e atua para:

  • Capturar;
  • Transmitir;
  • Liquidar as transações.

As operações da companhia são feitas tanto nos cartões de débito quanto nos de crédito. Ao passo que a empresa serve para a realização de pagamentos eletrônicos. E ela é também uma instituição bancária.

Além disso, a PagSeguro disponibiliza maquininhas de cartões sem aluguel, o que facilita seu crescimento. Não por acaso, ela foi premiada como a melhor da categoria em 2015.

Os números apresentados recentemente no terceiro trimestre registraram R$ 262,4 milhões em lucro. E a quantidade de novos comerciantes aumentou bastante, assim como as suas transações. Além disso, a companhia registrou R$ 44,8 bilhões em volumes de maquininhas, aumentando em 52,5%. As receitas registradas pela PagSeguro no terceiro trimestre foram de R$ 1,781 bilhões.