BCE prevê recuperação instável da economia e sinaliza ajuda aos bancos

Paulo Amaral
Jornalismo é meu sobrenome: 20 anos de estrada, com passagens por grandes veículos da mídia nacional: Portal R7, UOL Carros, HuffPost Brasil, Gazeta Esportiva.com, Agora São Paulo, PSN.com e Editora Escala, entre outros.
1

Crédito: Reprodução / Facebook Oficial Christine Lagarde

Christine Lagarde, presidente do Banco Central Europeu (BCE), não está otimista quanto à recuperação rápida da economia para os países da zona do euro.

De acordo com a executiva, mesmo com a possível chegada de uma vacina contra o novo coronavírus em 2021, a retomada “corre o risco de ser instável e sujeita ao ritmo de distribuição desse tratamento”.

“Embora as últimas notícias sobre a vacina sejam animadoras, a recuperação pode não ser linear, mas instável, no estilo start-stop”, declarou Lagarde, em Frankfurt, durante a abertura de um fórum anual dos bancos centrais.

Perdeu a Money Week?
Todos os painéis estão disponíveis gratuitamente!

“Poderíamos enfrentar ciclos repetitivos de aceleração da propagação do vírus e endurecimento das restrições até alcançar uma imunidade generalizada”, projetou.

A diretora assegurou que a ideia do BCE é manter uma política monetária “contínua, poderosa e dirigida”, no mínimo, “até que passe a emergência sanitária”.

O programa emergencial do órgão construído para a pandemia e lançado em março, conta nesse momento com 1,35 trilhão de euros, além dos grandes empréstimos dedicados especialmente aos bancos.

Esses empréstimos, segundo Lagarde, “deverão continuar sendo as principais ferramentas de ajuste da nossa política monetária”.

BCE sinaliza compra de títulos emergenciais

De acordo com informações do site da Bloomberg, o BCE vê a compra de títulos de emergência e empréstimos de longo prazo aos bancos como principais formas de fornecer apoio à economia dos países da zona do euro.

“Embora todas as opções estejam sobre a mesa, o programa de compra de emergência pandêmica e as operações de refinanciamento de prazo mais longo direcionadas provaram sua eficácia no ambiente atual e podem ser ajustadas dinamicamente para reagir à evolução da pandemia”, comentou Lagarde.

As declarações da presidente do BCE surtiram efeito imediato no mercado financeiro da zona do euro.

O índice acionário pan-europeu Stoxx Europe 600, por exemplo, subiu após as declarações, enquanto o rendimento de títulos italianos de dez anos ampliaram seu declínio, mostrando sinais positivos de que o BCE aumentará as compras de ativos.

Money Week: confira a agenda do maior evento online de investimentos e inscreva-se