BC: contas externas registram superávit de US$ 3,7 bilhões

Victória Anhesini
Jornalista formada pela Universidade Presbiteriana Mackenzie
1

Crédito: Banco Central (BC)/Divulgação

O Banco Central informou nesta quarta-feira (23) que as contas externas registraram superávit de US$ 3,721 bilhões em agosto deste ano.

Esse foi o quinto mês seguido com resultado positivo.

Em agosto de 2019, foi registrado déficit em transações correntes de US$ 3,032 bilhões.

Confira principais Ações para investir em Outubro

O resultado de transações correntes, um dos principais do setor externo do país, é formado pela balança comercial, serviços e rendas.

Transações correntes

Nos oito primeiros meses do ano, as transações correntes tiveram déficit de US$ 8,539 bilhões, contra o saldo negativo de US$ 34,020 bilhões em igual período de 2019.

Em relatório, o BC afirma que “Essa reversão seguiu tendência observada no mês anterior e decorreu da alta de US$ 2,4 bilhões no superávit da balança comercial de bens, das reduções de US$ 3,5 bilhões e de US$ 882 milhões nos déficits em renda primária e serviços, respectivamente”.

Em 12 meses, o déficit chegou a US$ 25,4 bilhões (1,64% do Produto Interno Bruto), ante US$ 32,2 bilhões (2,03% do PIB) até julho deste ano.

Balança comercial

Em agosto, as exportações de bens totalizaram US$ 17,810 bilhões e as importações, US$ 11,850 bilhões.

O resultado foi o superávit comercial de US$ 5,960 bilhões, contra US$ 3,552 bilhões no mesmo mês do ano passado.

De janeiro a agosto, o superávit comercial chegou a US$ 31,870 bilhões, ante US$ 27,462 bilhões do mesmo período de 2019.

Serviços

O déficit na conta de serviços (viagens internacionais, transporte e aluguel de equipamentos, entre outros) atingiu US$ 1,346 bilhão em agosto, ante US$ 2,228 bilhões em igual período de 2019.

Nos oito primeiros meses do ano, o saldo negativo chegou a US$ 13,727 bilhões, resultado menor que o registrado de janeiro a agosto de 2019, de US$ 23,087 bilhões.

Rendas

Em agosto, o déficit em renda primária (lucros e dividendos, pagamentos de juros e salários) chegou a US$ 1,188 bilhão, contra US$ 8,165 bilhões no mesmo período de 2019.

De janeiro a agosto, o saldo negativo ficou em US$ 28,464 bilhões, ante US$ 39,092 bilhões em igual período do ano passado.

A conta de renda secundária teve resultado positivo de US$ 295 milhões, contra US$ 325 milhões em agosto de 2019.

Desde janeiro, o resultado positivo chegou a US$ 1,782 bilhão, ante US$ 697 milhões em igual período de 2019. 

De acordo com o chefe do Departamento de Estatísticas do BC, Fernando Rocha, a alta do dólar impulsiona o envio de recursos de brasileiros que moram no exterior para a família no Brasil.

*Com Agência Brasil