Boletim Focus prevê queda menor do PIB e inflação maior em 2020

Cláudia Zucare Boscoli
Jornalista formada pela Cásper Líbero, com pós-graduação em Jornalismo Econômico pela PUC-SP, especialização em Marketing Digital pela FGV e extensão em Jornalismo Social pela Universidade de Navarra (Espanha), com passagens por IstoÉ Online, Diário de S. Paulo, O Estado de S. Paulo e Editora Abril.
1

Crédito: Reprodução/Flickr

O Banco Central divulgou nesta segunda-feira (13) o Boletim Focus, com as projeções das instituições financeiras para os principais indicadores econômicos deste e dos próximos anos.

O destaque da semana fica pela segunda melhora consecutiva na expectativa para o Produto Interno Bruto (PIB) de 2020 e para o aumento da inflação.

PIB

Pela segunda semana consecutiva, a projeção para o PIB é de uma leve melhora. A leitura do mercado foi de -6,50% da semana passada para -6,10% esta semana. Há quatro semanas, a leitura era de -6,51%.

As leituras vêm de 18 semanas seguidas de queda, uma leve melhora há três semanas, nova redução, melhora na semana passada e, agora, novo aumento.

No primeiro trimestre de 2020, a economia brasileira caiu 1,5%, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O Fundo Monetário Internacional (FMI) prevê queda de 9,1% do PIB brasileiro em 2020, o que o governo considerou exagerado.

IPCA

O Focus desta semana também traz um aumento na expectativa para 2020 da inflação oficial do país, medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA). Ele foi de 1,63% na semana passada para 1,72%. Há quatro semanas, a projeção era de 1,60%.

A meta do governo para o ano é de inflação de 4%. Na última sexta-feira (10), foi divulgado o IPCA do mês de junho, que teve alta de 0,26% depois de dois meses seguidos de deflação. Em maio, o índice havia registrado -0,38% e, em abril, -0,31%.

No ano, o IPCA acumula alta de 0,10%. E na leitura de 12 meses até junho, 2,13%.

Focus: Selic

Pela terceira semana, a projeção para a taxa Selic é de 2%. Há quatro semanas era de 2,25%.

A projeção vem em linha com a ata da última reunião do Comitê de Política Monetária do Banco Central (Copom). Ela trouxe o que o mercado já aguardava: a confirmação de que um novo corte residual deve ser feito, com Selic chegando a 2% possivelmente na próxima reunião de 3 e 4 de agosto. Atualmente, a taxa se encontra em 2,25%.

Câmbio

A expectativa para a taxa de câmbio foi mantida em R$ 5,20 pela quarta semana seguida. Há cinco semanas, a projeção era de R$ 5,40.

Focus: projeções para 2021

Para 2021, as mudanças ficam por conta de queda na taxa de câmbio: de R$ 5,05 para R$ 5.

A expectativa para o IPCA segue em 3% há quatro semanas. A expectativa para o PIB segue em 3,5% e para a Selic em 3%.

Focus: 2022

Em 2022, as projeções foram mantidas na comparação com a semana anterior para IPCA (3,5%); PIB (2,5%) e Selic (5%).

Apenas o câmbio teve mudança, indo de R$ 4,80 para R$ 4,85.

Focus: 2023

Para 2023, nova queda na projeção do IPCA, de 3,42% para 3,25%. É a segunda queda consecutiva.

Tudo segue igual em relação a PIB (2,5%), câmbio (R$ 4,80) e Selic (6%).

Focus

Reprodução/BC