BB (BBAS3) e Caixa contestam plano da Oi (OIBR3); veja mais notícias

Cláudia Zucare Boscoli
Jornalista formada pela Cásper Líbero, com pós-graduação em Jornalismo Econômico pela PUC-SP, especialização em Marketing Digital pela FGV e extensão em Jornalismo Social pela Universidade de Navarra (Espanha), com passagens por IstoÉ Online, Diário de S. Paulo, O Estado de S. Paulo e Editora Abril.
1

Crédito: Reprodução/Pixabay

A Oi (OIBR3 OIBR4) deverá enfrentar a contestação dos bancos às mudanças em seu plano de recuperação judicial, aprovadas em assembleia. O Banco do Brasil (BB), maior credor bancário da companhia, e a Caixa já decidiram que vão recorrer à Justiça, e outras instituições financeiras devem fazer o mesmo, aponta o Valor.

Banco do Brasil, Caixa Econômica Federal e Itaú têm, juntos, direito a uma fatia de R$ 7,83 bilhões da companhia. Os bancos contestam o desconto nos créditos que têm a receber e questionam a atuação dos detentores de títulos internacionais.

Segundo o Globo, a Oi deve vender sua operação de telefonia móvel para Vivo, Claro e TIM em um leilão, em que será definida a parte que caberá a cada uma das empresas. De acordo com o jornal, a decisão de “fatiar” a Oi desta forma foi decidida durante a assembleia.

Perdeu a Money Week?
Todos os painéis estão disponíveis gratuitamente!

CVM volta a julgar a Petrobras

A Comissão de Valores Mobiliários (CVM) marcou para 3 e 4 de novembro a retomada de cinco julgamentos envolvendo ex-diretores e conselheiros da Petrobras (PETR3 PETR4). Os casos começaram a ser analisados no fim de agosto, mas nenhum deles foi concluído.

Assembleia define futuro da Tecnisa

Começa hoje (10) a Assembleia Geral Extraordinária (AGE) que definirá o futuro da Tecnisa (TCSA3). Segundo fonte ouvida pelo Valor, o placar está apertado entre os que devem votar com o fundador da Tecnisa, Meyer Nigri, contra a fusão com a Gafisa (GFSA3), e os que apoiam a oferta.

Entenda o que está em jogo na oferta da Gafisa pela Tecnisa.

Incorporadora You vê 2020 como um de seus melhores anos

A incorporadora You avalia como bastante positivo o ano de 2020, apesar da pandemia. O Valor Geral de Vendas (VGV) dos lançamentos previstos foi reduzido de R$ 1,2 bilhão para R$ 920 milhões, mas ainda assim fica muito próximo dos R$ 930 milhões de 2019. Conhecida principalmente por sua atuação em imóveis compactos destinados à média renda em São Paulo, a You projeta vendas de R$ 900 milhões neste ano, informa o Valor.

MP, militares e estatais lideram gastos do funcionalismo

Levantamento do próprio governo obtido pelo Estadão aponta que a folha de pagamentos de servidores do Judiciário, do Ministério Público e de militares e empregados de estatais estão entre as que mais cresceram de 2010 a 2019.

No período, o gasto com os funcionários do Judiciário subiu 94,2% e com o Ministério Público, 114%. O gasto total da União com pessoal, no mesmo período, cresceu de R$ 170,89 bilhões para R$ 319 bilhões.

Pedidos de recuperação judicial tendem a aumentar

O advogado especialista em reestruturações de companhias e professor da Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo (USP), Eduardo Munhoz, afirmou ontem (9), em live promovida pelo Valor, que a onda de recuperações judiciais e falências de empresas decorrentes da crise do coronavírus deve aumentar. Apesar da recuperação econômica mais rápida do que o esperado, ainda haverá muitas dificuldades a serem enfrentadas pelas empresas.

Atualização Covid-19

De acordo com o consórcio de veículos de imprensa, o Brasil registrou nas últimas 24 horas, 1.136 mortes por Covid-19, chegando a um total de 128.653. Os novos casos confirmados foram 34.208, de um total de 4.199.332.