Batalha de gigantes no varejo: Assaí (ASAI3) e Grupo Mateus (GMAT3)

Carla Carvalho
Graduada em Ciências Contábeis pela UFRGS, pós-graduada em Finanças pela UNISINOS/RS. Experiência de 17 anos no mercado financeiro, produtora de conteúdo de finanças e economia.

Crédito: Pixabay

A batalha de gigantes no varejo mais comentada dos últimos tempos tem sido entre Assaí (ASAI3) e Grupo Mateus (GMAT3). Constantemente ouvimos falar sobre o varejo de alimentos no noticiário. Afinal, é um setor que está no nosso dia a dia. Mas será que existe diferença entre essas duas grandes representantes do setor?

A seguir, conheça as perspectivas para o segmento, e saiba como anda o desempenho desses gigantes no mercado brasileiro! Então, confira o artigo.

Simule seus investimentos com um especialista e confira as melhores opções de acordo com seu perfil

O setor de supermercados

Em suma, os supermercados foram um dos setores que mais se destacaram desde o início da crise da pandemia. Segundo o Índice Nacional de Vendas da  Associação Brasileira de Supermercados (ABRAS), o crescimento no ano passado foi de 9,36% em relação a 2019.

De acordo com a própria associação, o auxílio-emergencial teve papel fundamental nesse desempenho. Isso porque grande parte desses recursos foram utilizados em compras no varejo.

Por outro lado, durante a pandemia, o setor também arcou com custos consideráveis. Nesse sentido, os supermercados precisaram investir nas lojas para atenderem aos protocolos de segurança sanitária. Além disso, segundo a ABRAS, o aumento do dólar e da inflação também foram bastante sentidos pelos supermercadistas.

No entanto, o mercado tem boas expectativas para 2021. Segundo especialistas, a tendência é de que o setor de supermercados conquiste maturidade e se fortaleça mais do que antes da pandemia

Nesse sentido, a mudança de hábitos de consumo trazida pelo home office é uma das principais razões para o otimismo. Isso porque muitas pessoas passaram a fazer as refeições em casa, o que aumentou os gastos no supermercado.

Ademais, outro fator importante foi o aumento das vendas de marcas próprias, que proporcionam melhores margens ao varejo. Em resumo, com a inflação em alta, os consumidores passaram a procurar mais esses itens, o que contribuiu para a rentabilidade dos supermercados.

Por fim, as compras online também cresceram no ano passado. Segundo a Sociedade Brasileira de Varejo e Consumo (SBVC), o consumo de alimentos e bebidas via canais eletrônicos cresceu 79% em 2020. Já em relação aos pedidos por aplicativos, a alta foi de 30%.

Perspectivas para 2021

De acordo com a ABRAS, o setor de supermercados deverá crescer 4,5% em 2021. Apesar da redução do auxílio-emergencial, o início da vacinação e a expectativa de reformas como a administrativa e a tributária deverão contribuir para o bom desempenho do segmento.

Grupo Mateus (GMAT3)

Segundo o ranking de 2020 da ABRAS, o Grupo Mateus (GMAT3) é hoje o quarto maior varejista de alimentos do Brasil. No ano passado, a empresa registrou faturamento recorde de R$ 14,4 bilhões, um crescimento de 45% em relação a 2019.

O foco da atuação do grupo é nas regiões Norte e Nordeste. Desde o IPO, realizado em outubro de 2020, a companhia tem atuado forte no sentido de fortalecer o e-commerce. Nesse sentido, adquiriu algumas startups para dar esse suporte. Além disso, está trabalhando em novas funcionalidades do cartão Mateus Card, como cashback.

Alguns destaques do Grupo Mateus (GMAT3) 1T21:

  • Abertura de 43 lojas nos últimos 12 meses. Desse total, 26 unidades estão em novas cidades.
  • Aumento de 10% no market share, devido à abertura das novas lojas.
  • Crescimento de 36% da receita bruta, comparado ao 1T20.
  • Crescimento de 54% do lucro líquido em relação ao 1T20.

Assaí (ASAI3)

Por sua vez, o foco das vendas do Assaí (ASAI3) é na região Sudeste, que corresponde a cerca de 60% do faturamento total.

De acordo com relatório de abril sobre o setor, analistas do BTG apostam no Assaí como a melhor escolha dessa batalha de gigantes no varejo. Isso por causa da rentabilidade, histórico, maior produtividade das lojas e bom valuation.

Outros pontos também colaboram para o otimismo do BTG em relação à companhia. Em resumo, alguns deles são a previsão de abertura de 22 lojas até 2025 e o crescimento médio de 17% das vendas nesse intervalo. Atualmente, o grupo está avaliado em R$ 21,4 bilhões de reais.

Alguns destaques do Assaí (ASAI3) no 1T21:

  • Aumento de 21% da receita bruta em relação ao 1T20.
  • Lucro bruto 24% superior ao mesmo período do ano passado.
  • Redução da dívida líquida/EBITDA em 1,93x.
  • Lucro líquido dobrou em relação ao 1T20.

Batalha de gigantes no varejo: confira os principais números

Assaí (ASAI3)Grupo Mateus (GMAT3)
(R$ milhões)1T211T20Δ%1T211T20Δ%
Receita Líquida9.4487.80921%3.3622.40940%
EBITDA ajustado64150427%22015541%
Margem EBITDA ajustada6,8%6,5%0,3p.p.6,6%6,4%0,2p.p.
Resultado Líquido240113112%15710254%
Caixa Líquido(4.800)(7.446)1.225*(665)

*Segundo relatório do 1T21, a variação expressiva no caixa do Grupo Mateus ocorreu principalmente devido à entrada de recursos do IPO e à liquidação de empréstimos bancários no final de 2020.

Ainda mais curioso para conhecer as empresas da Bolsa? Então preencha o formulário abaixo para falar com um assessor da EQI Investimentos.

Cases da Bolsa

Aprenda análise fundamentalista de ações na prática, com maiores cases já criados na B3