Banco Mundial lança plano de ação para países afetados por conflitos

Daniele Andrade
Jornalista formada pela Universidade Positivo, pós-graduada em Mídias Digitais. Atualmente cursa bacharel em História. Gosta de produzir reportagens sobre política tanto nacional quanto internacional, economia e tecnologia.
1

Crédito: Reprodução/Wikimedia

Na quinta-feira (27), o Banco Mundial realizou o lançamento de um programa de ação. Com foco em auxiliar países afetados por conflitos e violência. Os quais aumentaram em pobreza desenfreada, como África, Oriente Médio e Norte da África. O relatório divulgado, chamado “Estratégia para a Fragilidade, Conflito e Violência”, veio com a necessidade de se agir urgentemente a essas situações. Segundo informações da Agence France-Passe (AFP).

Franck Bousquet, diretor do programa estratégico do Banco Mundial falou sobre o plano: “Nossa mensagem é clara: a pobreza está aumentando nesses países. Traremos mais financiamento, mas também aumentaremos nossa eficiência no terreno. E tentaremos ter uma abordagem mais sutil e mais apropriada. De acordo com os tipos de fragilidade específicos de cada país. A estratégia possibilita a criação de um programa de ação que visa a aumentar nossa eficiência no campo, por meio de quatro componentes diferentes”.

O plano de ação contém um aumento significativo, devido a questão da fragilidade e conflitos. Com cerca de US$ 18,7 bilhões, sendo um aumento de financiamento de 30% nesses países. Atualmente, os números desses países devido aos conflitos são preocupantes. Nas últimas três décadas, eles aumentaram em 80% as necessidades humanitárias, segundo o Banco Mundial.

Análises e Resumos do mercado financeiro com leituras de 5 minutos. Conheça a EQI HOJE

Segundo informações da AFP, se nada for realizado até o ano de 2030, dois terços das pessoas extremamente pobres vão viver em países frágeis. O objetivo do projeto do Banco Mundial é ajudar a reverter essa situação. Os autores do relatório do Banco Mundial comentaram que situações de conflitos, pesam sob o capital humano. O que causa um ciclo vicioso, que reduz produtividade e renda destes indivíduos. Segundo a reportagem, 1 em cada 5 pessoas desses países é privada de dinheiro. Além não conseguir ter educação e infraestrutura básica.

Objetivos do Banco Mundial

O Banco Mundial quer continuar ajudando esses países, mesmo em meio ao decorrer dos conflitos. O desafio atual é conseguir intervir o mais rápido possível. “Também estamos trabalhando na prevenção de conflitos violentos, ajudando os Estados, porque sabemos que 1 dólar investido em prevenção economiza 16 dólares depois”, comentou Frank Bousquet.