Banco Inter (BIDI11) anuncia parceria com a Vivo (VIVT3) para venda de planos de celular

Felipe Alves
Jornalista com experiência em reportagem e edição em política, economia, geral e cultura, com passagens pelos principais veículos impressos e online de Santa Catarina: Diário Catarinense, jornal Notícias do Dia (Grupo ND) e Grupo RBS (NSC).
1

Crédito: Reprodução / Banco Inter

O Banco Inter (BIDI11) anunciou uma parceria MVNO (operador móvel virtual) Credenciada com a Vivo (VIVT3) para a prestação de serviços de telefonia móvel da Intercel, linha de planos de dados e voz oferecida pela plataforma digital.

Após o credenciamento pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), a venda dos novos planos aos clientes tem previsão para o segundo semestre, até que se finalizem todos os protocolos e testes para funcionamento.

Como operadora credenciada pela Anatel, os clientes utilizarão a infraestrutura de rede da Vivo, presente em mais de 4,5 mil municípios do Brasil.

Análises e Resumos do mercado financeiro com leituras de 5 minutos. Conheça a EQI HOJE

Com a oferta de planos, o Banco Inter tem como objetivo ser uma plataforma de serviços mais completa, indo além dos produtos financeiros e atendendo os clientes de ponta a ponta para simplificar o dia a dia.

“Lançamos a Intercel em versão beta e houve um grande interesse por parte de nossos clientes. Para ampliar a oferta desse serviço, optamos pela Vivo, que é a maior operadora do país, e vai garantir a melhor experiência para os clientes Inter”, diz João Vitor Menin, CEO do Banco Inter.

“Temos a maior rede de internet móvel do Brasil e cobrimos cerca de 90% da população com a tecnologia 4G. E já começamos a operar com o 5G DSS em oito capitais. Seguimos criando a infraestrutura que o país precisa para levar as melhores tecnologias de conexão móvel e fixa aos nossos clientes”, explica o diretor de atacado da Vivo, Leo Petersen.

  • Banco Inter fecha 2020 com 4,5 milhões de novas contas.

Engie (EGIE3) tem projetos selecionados no Programa Compromisso com o Clima

O Projeto de Redução de Emissões de Metano Lages (SC) e o Projeto Fotovoltaico de Paracatu (MG), da Engie (EGIE3), foram selecionados pelo edital Compromisso com o Clima (Ciclo 2020).

A iniciativa é voltada para organizações interessadas em compensar suas emissões de Gases do Efeito Estufa (GEE), bem como apoiar projetos socioambientais que fomentem a mitigação dos impactos das mudanças climáticas.

O Programa Compromisso com o Clima teve início com a Natura e o Itaú, em parceria com o Instituto Ekos Brasil, e atualmente conta com o apoio de diversas outras empresas de diferentes setores da economia. RaiaDrogasil, B3, Localiza, Lojas Renner, Mattos Filho e a MRV são algumas delas.

A Unidade de Cogeração Lages, em Santa Catarina, produz energia limpa e renovável a partir do aproveitamento de resíduos da indústria madeireira e ­ florestal, contribuindo para a proteção do meio ambiente e a melhoria da qualidade de vida da comunidade local. O processo de cogeração a partir de resíduos de indústrias evita as emissões de metano provenientes da decomposição da biomassa.

Para o CEO da Engie Brasil, Maurício Bähr, os diferenciais de sustentabilidade e as contribuições dos projetos das empresas aos ODS das Nações Unidas são fundamentais para a escolha da Engie como fornecedora de certificados de redução de emissões para grandes empresas comprometidas com a sustentabilidade e redução da pegada de carbono de suas atividades.

“O investimento da Engie em ações socioambientais e para a melhoria da qualidade de vida da população, bem como as contribuições do Projeto Lages para os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável das Nações Unidas, são determinantes para parcerias com empresas relevantes do país”, afirma.

Ecorodovias (ECOR3) anuncia pagamento de juros e amortização de debêntures

A Ecorodovias (ECOR3), por meio da Ecopistas, anunciou o pagamento de juros, amortização e correção da 1ª Série da 1ª Emissão de Debêntures em 15 de janeiro de 2021 da Concessionária das Rodovias Ayrton Senna e Carvalho Pinto S.A.

Assim, serão pagos R$ 6.683.634,03 em juros, R$ 15.659.972,50 em amortização, e R$ 11.587.096,40 em correção.

BDR da Automatic Data Processing Inc anuncia pagamento de dividendos

O BDR Automatic Data Processing Inc informou que foi aprovado em 13/01/2021 o pagamento de dividendos no valor de US$ 0,93.

Assim, considerando a taxa de conversão, será pago R$ 1,669233361 por BDR.

O pagamento será feito em 08/04/2021 aos titulares dos BDRs em 10/03/2021.

Se você quer saber mais sobre o mercado de ações e como investir, preencha o formulário abaixo que um assessor da EQI Investimentos entrará em contato.