Banco Inter cria índices para avaliar FII’s e lançará ETF em janeiro

Felipe Moreira
Felipe Moreira é Graduado em Administração de empresas e pós-graduado em Mercado de Capitais e Derivativos pela PUC - Minas, com mais de 6 anos de vivência no mercado financeiro e de capitais. Apaixonado por educação financeira e investimentos.
1

Crédito: Imagem de <a href="https://pixabay.com/pt/users/Lalmch-1026205/?utm_source=link-attribution&utm_medium=referral&utm_campaign=image&utm_content=767776">Lalmch</a> por <a href="https://pixabay.com/pt/?utm_source=link-attribution&utm_medium=referral&utm_campaign=image&utm_content=767776">Pixabay</a>

Os analistas do Inter criaram dois índices para medir o desempenho dos FII’s em relação ao Ibovespa e ao CDI.

A economista-chefe Rafaela Vitória explica que “os índices foram desenvolvidos considerando as diferentes características dos fundos e também suas condições de liquidez para que sejam replicáveis”.

Em janeiro, será lançado um ETF que será referenciado nos indicadores.

Então, basicamente, o ETF desempenhará um papel de espelho dos indicadores, fomentando mais liquidez para o mercado.

Índices de “papel” e “tijolo”

O Inter pretende analisar a performance dos fundo imobiliários de papel e de tijolo, através dos índices IFI-D e IFI-E – respectivamente.

Por exemplo, fundo de papel investe em ativos não concretos e intangíveis. Ou seja, aloca em recebíveis imobiliários, como CRI e LCI.

Já nos fundos de “tijolo”, os gestores vendem e compram lajes corporativas, salas comerciais, shoppings, galpões logísticos, entre outros.


Aproveite o atual cenário econômico do Brasil e aumente a rentabilidade dos seus investimentos.

Deixe seus dados abaixo e conte com a nossa equipe para lhe ajudar.

Se preferir, ligue direto para 4007-2374