Banco Inter (BIDI11) reverte prejuízo e lucra R$ 21 milhões no 1TRI21

Regiane Medeiros
Colaborador do Torcedores
1

Crédito: Divulgação

O Banco Inter (BIDI11) registrou lucro de R$ 20,8 milhões no balanço do primeiro trimestre (1TRI21).

Um ano antes, a companhia registrou prejuízo de R$ 8,4 milhões.

Simule seus investimentos com um especialista e confira as melhores opções de acordo com seu perfil

No 1TRI21, o Banco atingiu 10,2 milhões de contas digitais, crescimento de 106% quando comparado ao 1TRI20.

Além disso, foram abertas mais de 1,7 milhão de novas contas no 1TRI21, crescimento de 98,3%. Em média, foram abertas cerca de 29 mil contas por dia útil no trimestre.

Banco Inter (BIDI11) : principais números do balanço do 1TRI21

Lucro 

  • Lucro 1TRI21: R$ 20,8 milhões
  • Prejuízo 1TRI20: R$ 8,4 milhões

Receita

  • Receita 1TRI21: 541,8 milhões
  • Receita 1TRI20: 277,9 milhões

Receita sobe 95%

No balanço do 1TRI21, o Banco Inter (BIDI11) registrou R$ 541,8 milhões em receita total, alta de 95% sobre o mesmo período do ano passado.

As receitas de serviços atingiram R$ 207,2 milhões, crescimento de 113% quando comparado ao primeiro trimestre de 2020.

Segundo o Banco, essas receitas foram alavancadas principalmente pelo crescimento nas receitas Inter Shop e Inter Seguros, em que totalizaram, respectivamente, R$ 41,2 milhões e R$ 19,6 milhões no 1TRI21.

“Atingimos R$ 190,80 em receita média por cliente (ARPU)7 ,sendo R$ 83,43 referente às receitas de serviços e R$ 109,37 às receitas de crédito (NII)”, disse a empresa.

Carteira de crédito

A carteira de crédito ampliada do Banco Inter (BIDI11) atingiu R$ 11 bilhões, com crescimento de 97,1% na comparação anual.

“Batemos recordes de produção de crédito, chegando R$3,7 bilhões, com destaque para o crédito consignado, que cresceu 246% na comparação anual.”

A carteira de crédito imobiliário atingiu R$ 4,2 bilhões no 1TRI21, expansão de 54,8% em 12 meses.

As receitas referentes à carteira de crédito imobiliário atingiram R$ 143,2 milhões no 1T21, representando um crescimento de 34,5%.

Com o crescimento de 96,6% em financiamento imobiliário e a maior exposição em financiamento SBPE.

“O crescimento significativo da carteira de crédito continua sendo sustentado por uma estratégia conservadora de produtos de crédito colateralizados. Assim, conseguimos crescer de maneira saudável, apresentando melhora nos indicadores de NPL e índice de cobertura”, destacou o Banco.

Cases da Bolsa

Aprenda análise fundamentalista de ações na prática, com maiores cases já criados na B3