Banco Inter (BIDI11), Inter DTVM e Banco ABC (ABCB4) anunciam parceria

Marco Antônio Lopes
Editor. Jornalista desde 1992, trabalhou na revista Playboy, abril.com, revista Homem Vogue, Grandes Guerras, Universo Masculino, jornal Meia Hora (SP e RJ) e no portal R7 (editor em Internacional, Home, Entretenimento, Esportes e Hora 7). Colaborador nas revistas Superinteressante, Nova, Placar e Quatro Rodas. Autor do livro Bruce Lee Definitivo (editora Conrad)
1

Crédito: Divulgação

O Banco Inter (BIDI11) informou que pretende formar parceria entre o banco digital, a Inter DTVM e o Banco ABC Brasil (ABCB4).

O objetivo, segundo comunicado do Inter divulgado nesta quarta (12), é implementar uma atuação conjunta no mercado de capitais para a estruturação, colocação e distribuição de títulos e valores mobiliários e de fundos de investimentos.

Acesse esse material especial para avaliar resultados, performance e dividendos dos melhores FIIs no mercado.

Por meio da parceria, prossegue a nota do banco, o Inter, a Inter DTVM e o ABC Brasil têm interesse em complementar suas operações no mercado de capitais, utilizando, para isso, a expertise do ABC Brasil-em originação e estruturação de operações de debêntures de infraestrutura, crédito privado e de distribuição no segmento institucional.

A parceria vai utilizar a capilaridade e expertise em crédito imobiliário do Inter para a distribuição de produtos financeiros entre os mais de 11 milhões de clientes em sua plataforma.

Você sabia que algumas das maiores oportunidades de ganhos da bolsa estão nas Small Caps? Quer saber mais sobre essas ações e como investir? 

A análise e execução das operações será conjunta entre Inter, Inter DTVM e ABC Brasil.

A distribuição dos ativos será feita via Plataforma Inter e ABC Brasil, atingindo as bases de investidores.

“Vemos no ABC não só similaridades de cultura, mas também complementariedades técnicas e de canais. Diante de tantas sinergias, a criação dessa parceria ocorre de forma muito natural”, comenta João Vitor Menin, presidente do Inter.

“Estamos falando de parceiros com características altamente complementares. A atuação conjunta no mercado de capitais nos permitirá aumentar a gama de soluções que oferecemos aos nossos clientes e ao mesmo tempo ampliará as alternativas de investimento para os clientes do Banco Inter. Trará benefícios para os clientes das duas instituições.”, adicionou Sérgio Lulia Jacob, presidente do ABC Brasil

Sinqia (SQIA3) assina parceria para open banking

A Sinqia (SQIA3), provedora de tecnologia para o sistema financeiro, informa que assinou contrato de parceria com a Sensedia para facilitar a implementação do modelo open banking.

Nessa parceria, que inclui a cooperação comercial e técnica entre duas empresas, a companhia contribuirá com suas plataformas para bancos, fundos, previdência e consórcio, utilizadas por quase 500 instituições financeiras,

A Sensedia apoiará com sua reconhecida plataforma de gerenciamento de APIs, utilizada por mais de 120 clientes.

O open banking representa uma importante disrupção no mercado, que ampliará significativamente o número de players ofertando serviços financeiros no Brasil.

A operação exigirá das instituições financeiras conexões externas mais ágeis, convenientes e seguras. “Logo, a parceria estratégica com a Sensedia fortalece o posicionamento inovador da companhia e resulta em uma nova oportunidade de crescimento”, diz o comunicado da Sinqia.

CCR (CCRO3): aditivo de relicitação da BR-163/MS

A CCR (CCRO3) informou que o aditivo que propõe a relicitação de trecho da BR-163/MS deve ser assinado em 10 de junho.

A Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) aprovou a celebração do Primeiro Termo Aditivool ao Contrato de Concessão, do Edital de Concessão, firmado pela controlada direta da CCR, a Concessionária de Rodovias Sul-Matogrossense (MSVia) com a União.

O objetivo é estabelecer as obrigações relativas à relicitação do trecho concedido da BR-163/MS, trecho entre a divisa do estado do Mato Grosso e a divisa com o Paraná, nos termos do empreendimento aprovado em 12 de março de 2021.

A deliberação estabeleceu o prazo até 10 de junho de 2021 para que as partes assinem o Primeiro Termo Aditivo do Contrato de Concessão.

A companhia esclarece que a celebração do Primeiro Termo Aditivo ao Contrato de Concessão dependerá de aprovação junto aos financiadores da MSVia e aos órgãos de governança da companhia.

GetNinjas (NINJ3): mudança acionária

A GetNinjas (NINJ3) comunica os fundos geridos pela IndieCapital aumentaram a participação na companhia. Passaram a deter 4.000.000 de ações ordinárias, somando 9,36% do total.

3R Petroleum (RRRP3): RWEST altera participação

A 3R Petroleum (RRRP3) informa que a RWEST alterou sua participação acionária. A RWEST dispõe agora de de 1.262.546 ações ordinárias. Esse montante equivale a aproximadamente 0,95% do total de ações ordinárias da companhia.

Cielo (CIEL3): diretor-presidente renuncia

A Cielo (CIEL3) divulgou que Paulo Rogério Caffarelli apresentou sua carta de renúncia ao cargo de Diretor-Presidente.

Os conselheiros aceitaram a renúncia. Caffarelli deixará a Cielo após quase três anos à frente da companhia, período em que, segundo a empresa, liderou importantes melhorias operacionais, com destaque para a atuação comercial e o modelo de atendimento.

A Cielo informa também que  Caffarelli fomentou de forma relevante o processo de transformação cultural e digital da companhia.

Para o cargo que era ocupado por Paulo Caffarelli, o Conselho de Administração elegeu Gustavo Henrique Santos de Sousa, que há dois anos é vice-presidente Executivo de Finanças e Diretor de Relações com Investidores.

Souza passou por diversas posições de destaque em grandes companhias brasileiras: foi Diretor Financeiro e Relações com Investidores da Klabin (KLBN4), Diretor Presidente da CPFL Renováveis, Diretor de Controladoria, Tesouraria, Relações com Investidores e Tributário da Companhia Siderúrgica Nacional, CSN (CSNA3) e Diretor de Controladoria do Banco do Brasil (BBAS3).

Possui MBA pela Columbia Business School, Mestrado em Gestão Econômica de Negócios pela Universidade de Brasília e MBA em Administração Financeira pela Fundação Getúlio Vargas.

A Cielo lembra que Paulo Caffarelli permanecerá apoiando a companhia até 31 de maio, em processo de transição. A posse efetiva de  Gustavo Sousa como Diretor-Presidente ocorrerá após a homologação pelo Banco Central do Brasil.

Neste momento, Sousa permanece responsável pela Vice-Presidência de Finanças e como Diretor de Relações com Investidores da companhia.

EDP (ENBR3): trecho de linha de transmissão no sul do país

A EDP (ENBR3) comunica que concluiu etapas necessárias para energização e integração ao Sistema Interligado Nacional (SIN) de um dos dois trechos de linhas de transmissão de energia do Lote Q

De acordo com a empresa, nesta primeira etapa estão contempladas instalações do Seccionamento 230kV das linhas LT 230kV Jorge Lacerda B –Siderópolis I, que conecta a Subestação Tubarão Sul (2×230/69kV 1×230/138kV –150MVA) ao SIN, gerando Receita Anual Permitida de R$ 12,2 milhões1.

A entrega do trecho está dentro do cronograma estipulado pela companhia, desde a aquisição do empreendimento.

A EDP Litoral Sul, adquirida em 28 de maio de 2019, foi leiloada na 1ª etapa do leilão de transmissão 13/2015, ocorrido em abril de 2016, e é composta de 142 km de linha de transmissão, divididos em duas linhas de 230kV, LT 230kV Torres 2 –Forquilhinha e LT 230kV Atlântida 2 –Torres 2 e duas subestações, SE Tubarão Sul e SE Torres 2 — que interligam os estados de Santa Catarina e Rio Grande do Sul.

Kallas Incorporações (KLAS3): admissão na B3 (B3SA3)

A Kallas Incorporações e Construções S.A. (“Companhia”) comunica a seus acionistas e ao mercado em geral que, em 26 de abril de 2021, foi concedido pela B3 (B3SA3) o pedido de listagem da companhia e admissão à negociação de suas ações ordinárias no segmento básico da bolsa.

A companhia informa, ainda, que a partir do dia 24 de maio de 2021 suas ações ordinárias estarão disponíveis para negociação no segmento básico da B3, com o nome de pregão “Kallas” e o código de negociação (ticker) “KLAS3”.

 

Um dos principais exercícios para a compra de uma ação é saber se ela está cara ou barata. Para isso, preparamos um material especial para ajudá-lo nesta análise.