Banco do Brasil (BBAS3) aprova pagamento de JCP no total de R$ 480,8 mi

Marco Antônio Lopes
Editor. Jornalista desde 1992, trabalhou na revista Playboy, abril.com, revista Homem Vogue, Grandes Guerras, Universo Masculino, jornal Meia Hora (SP e RJ) e no portal R7 (editor em Internacional, Home, Entretenimento, Esportes e Hora 7). Colaborador nas revistas Superinteressante, Nova, Placar e Quatro Rodas. Autor do livro Bruce Lee Definitivo (editora Conrad)
1

Crédito: Divulgação

O Banco do Brasil (BBAS3) aprovou o pagamento de R$ 480.852.000,00 sob a forma de Juros sobre o Capital Próprio (JCP), relativos ao segundo trimestre de 2021.

A soma equivale a R$ 0,16851902084 a por ação ON, sem levar em conta a porcentagem 15% de Imposto de Renda Retido na Fonte. Segundo o BB, esse valor será imputado ao dividendo mínimo obrigatório referente ao 1º semestre de 2021.

Banco do Brasil (BBAS3) lucra 31,9% a mais no balanço do 1TRI21

Aprenda hoje a investir em Small Caps e encontre as oportunidades escondidas na Bolsa.

De acordo com comunicado do banco, os JCP serão pagos em 30 de junho de 2021 e terão como base a posição acionária de 11 de junho de 2021. As transferências de ações a partir de 14 de junho serão efetuadas “ex” JCP.

Banrisul (BRSR6) anuncia distribuição de dividendos e JCP

O Banrisul (BRSR6) aprovou o pagamento de Juros sobre Capital Próprio (JCP) do 2º trimestre de 2021, no montante de R$ 99.081.252,79.

O comunicado sobre o pagamento informa que o valor bruto unitário será de R$ 0,24226757 por ação ON, R$ 0,24226757 por PNA e R$0,24226757 por ação PNB.

Serão beneficiados os acionistas que estiverem inscritos nos registros da Sociedade na data de 02 de junho de 2021 (data da declaração), passando as ações a serem negociadas “ex-direito” aos juros intermediários a partir de 3 de junho de 2021.

Conforme o Banrisul, o pagamento ocorrerá em 28 de junho de 2021 pelo valor líquido de R$ 0,20592743 por ação ON, R$ 0,20592743 por ação PNA e R$ 0,20592743 por ação PNB, já deduzido o Imposto de Renda na Fonte de 15%  — exceto para os acionistas pessoa jurídica dispensados da tributação e que comprovarem sua condição de imunes ou isentos até 7 de junho de 2021.