Banco Central Europeu mantém taxa de juros, expectativa é por reunião de junho

Cláudia Zucare Boscoli
Jornalista formada pela Cásper Líbero, com pós-graduação em Jornalismo Econômico pela PUC-SP, especialização em Marketing Digital pela FGV e extensão em Jornalismo Social pela Universidade de Navarra (Espanha), com passagens por IstoÉ Online, Diário de S. Paulo, O Estado de S. Paulo e Editora Abril.
1

Como o mercado aguardava, o Banco Central Europeu confirmou na manhã desta quinta-feira (22) que os juros seguem inalterados nos países da zona do euro – a taxa de depósitos em -0,5% e a de empréstimos em 0,25% ao ano.

Também não há alteração no programa de compra de ativos, sendo mantidos 1,85 trilhão de euros.

O Banco Central Europeu reforçou que a política monetária estimulativa ainda é necessária, dadas as novas restrições de circulação em alguns países da Europa e a demora na campanha de vacinação, que vem enfrentando atrasos na entrega dos imunizantes da AstraZeneca.

No entanto, é forte a expectativa de que o programa de estímulos possa ser encerrado ainda em 2021. Para o mercado, a reunião de junho é especialmente aguardada, conforme aponta a CNBC, porque, até lá, a vacinação deverá estar mais adiantada, o que poderá ser um ponto-chave para a mudança de rumo do BCE.

Quanto à inflação, o banco não demonstrou grande preocupação. A aposta é que ela chegue a um pico de 2% no último trimestre de 2021, mas recue logo no início de 2022.