Estoque de crédito sobe 1,5% em março e chega a R$ 4,1 trilhões

Cláudia Zucare Boscoli
Jornalista formada pela Cásper Líbero, com pós-graduação em Jornalismo Econômico pela PUC-SP, especialização em Marketing Digital pela FGV e extensão em Jornalismo Social pela Universidade de Navarra (Espanha), com passagens por IstoÉ Online, Diário de S. Paulo, O Estado de S. Paulo e Editora Abril.
1

Crédito: Enildo Amaral/BCB

O saldo das operações de crédito do Sistema Financeiro Nacional cresceu 1,5% em março ante fevereiro, totalizando R$ 4,1 trilhões. É o que informou nesta quinta-feira (29) o Banco Central.

Houve avanço tanto na carteira de pessoas jurídicas (R$ 1,8 trilhão, variação de 2%) quanto na de pessoas físicas (R$ 2,3 trilhões, com alta de 1%).

Praticidade e precisão, saiba quais melhores investimentos e como melhorar rentabilidade de suas ações

As concessões totais de crédito no mês somaram R$ 407,1 bilhões. Na série ajustada sazonalmente, houve aumento de 0,9% no mês, com crescimento de 10,1% em pessoas jurídicas e declínio de 4% em pessoas físicas.

Comparando-se as concessões acumuladas no ano com o mesmo período do ano anterior, as concessões nominais cresceram 0,9%, compostas por expansão de 2,7% em pessoas jurídicas e retração de 0,8% em pessoas físicas.

Já na série dessazonalizada, usando a mesma base de comparação, houve crescimento de 0,2%, efeito de uma contração de 5,5% em pessoas jurídicas e expansão de 5,5% em pessoas físicas.

O Indicador de Custo do Crédito (ICC), que mede o custo médio do crédito do SFN, situou-se em 17,1% ao ano. No crédito livre não rotativo, o ICC permaneceu estável no mês, 22,6% ao ano. O spread geral do ICC situou-se em 12,1 pontos porcentuais.

Money Week 5ª Edição

5 Dias de Evento | 70 Autoridades do Mercado Financeiro | 20 Horas de Conteúdo

crédito

Reprodução/BC