Banco Central da China reduz taxa de juros de empréstimos para bancos

Daniele Andrade
Jornalista formada pela Universidade Positivo, pós-graduada em Mídias Digitais. Atualmente cursa bacharel em História. Gosta de produzir reportagens sobre política tanto nacional quanto internacional, economia e tecnologia.
1

Crédito: Reprodução/Pixabay

Segundo informações da Agence France-Presse, o Banco Central da China reduziu a taxa de juros para os empréstimos de um ano a outros bancos. O objetivo é estimular a recuperação da economia, paralisada devido ao coronavírus. O anúncio sobre a taxa de juros reduzida foi dada na segunda-feira (17).

A medida tomada pelo Banco Central chinês vai permitir reduzir custos de financiamentos dos bancos comerciais. Dessa maneira, também vai estimular as instituições a realizem o aumento de empréstimos entre as empresas.

Em um comunicado, o Banco Central explica que a meta é: “garantir uma liquidez abundante e razoável no sistema financeiro”. Por isso, foi proposto 200 bilhões de iuanes (28,6 bilhões de dólares) a um ano. Com a taxa de 3,15%, considerada a menor desde 2017. Antes, estava em 3,25%.

BDRs. Alternativas para investir no exterior diretamente da bolsa brasileira

Há duas semanas atrás, já havia sido reduzida as taxas de juros. Mas para empréstimo de curto prazo (de sete a 214 dias), para as instituições financeiros. Além, de ter sido injetado 1,2 trilhão de iuanes (cerca de US$ 173 bilhões).

Banco Central tenta auxiliar empresas

A medida foi tomada pelo Banco Central devido a economia chinesa estar em grande parte paralisada. Por causa das medidas de quarentena e de restrições do governo, para conseguir controlar a epidemia do coronavírus (COVID-19).

Muitas empresas de pequeno porte estão sem abastecimento, além de sem trabalhadores e clientes. Não bastasse isso, há ainda a dificuldade de retomada das produções. O que causa problemas nos caixa das empresas.

A Comissão Reguladora Bancária da China solicitou no sábado (15) o aumento de créditos aos bancos comerciais. Para as empresas, com taxas de juros razoáveis para auxiliar nesse momento.

Além disso, a Comissão também alertou as empresas. Para que tomem cuidado ao se endividar com a situação oferecida pelo Banco Central. Foi solicitado aos bancos que adiem as datas de pagamento ou que reduzam as taxas de juros nos pagamentos.

Segundo informações da Agence France-Presse, analistas foram consultados pela agência Bloomberg. Em que avaliaram a atitude do Banco Central.

De acordo com os analistas, o Banco Central poderia reduzir em breve outra taxa importante, a chamada “loan prime rate”. A qual faz referência da taxa mais baixa, que as instituições oferecem a empresas e famílias.