BC mostra alta de 1,21% do Índice de Commodities em abril ante março

Karin Barros
Jornalista com atuação nos dois principais jornais impressos da Grande Florianópolis por quase 10 anos. Costumo dizer que sou viciada em informação, por isso me encantei com a economia, que une tudo de alguma forma sempre. Atualmente também vivo intensamente o mundo da assessoria de imprensa e do PR.
1

Crédito: Enildo Amaral/BCB

Nesta quarta-feira (5), o Banco Central informou, segundo o Estadão Conteúdo, que o Índice de Commodities da instituição (IC-Br) subiu 1,21% em abril ante março.

O indicador passou de 328,22 pontos para 332,20 pontos.

Atingir um patrimônio de R$ 100 mil é para poucos, saiba quais são as melhores atitudes e aplicações para multiplicá-lo

Para efeito de comparação, o BC também divulga em seu documento o indicador internacional de commodities, o CRB, que avançou 2,42% na mesma relação mensal.

Segmentos em alta

A alta do IC-Br na margem em abril foi resultado direto do avanço de dois dos três segmentos que compõem o indicador: Agropecuária (+1,26%) e Metal (+1,94%). Energia (-0,31%) registrou queda.

Em Agropecuária estão incluídos itens como carne de boi, óleo de soja, trigo, açúcar, milho, café, arroz e carne de porco.

Já o segmento de Metal reúne alumínio, minério de ferro, cobre, estanho, zinco, chumbo e níquel.

Por sua vez, em Energia estão inclusos os preços de gás natural, carvão e petróleo.

No acumulado do ano de 2021 até abril, o IC-Br exibiu alta de 26,13%, com Agropecuária em alta de 24,33%, Metal com elevação de 25,69% e Energia com avanço de 32,28%. O CRB no período subiu 28,53%.

Planilha de Ativos

Um dos principais exercícios para a compra de uma ação é saber se ela está cara ou barata. Para isso, preparamos um material especial para ajudá-lo nesta análise.