Banco do Brasil (BBAS3) tem queda de 20,1% no lucro no 4TRI20

Felipe Moreira
Editor na EuQueroInvestir, cobre temas que vão desde o mercado de ações ao ambiente econômico nacional e internacional.
1

Crédito: Divulgação

O Banco do Brasil (BBAS3) registrou lucro líquido de R$ 3,695 bilhões no quarto trimestre de 2020. Isso representa um redução de 20,1% em relação ao mesmo período de 2019.

No ano, o lucro líquido ajustado totalizou R$ 13,9 bilhões, redução anual de 22%.

Praticidade e precisão, saiba quais melhores investimentos e como melhorar rentabilidade de suas ações

De acordo com o banco, o resultado foi impactado pela antecipação prudencial de R$ 8,1 bilhões em provisões feita ao longo dos trimestres.

A margem financeira líquida foi de R$ 9,007 bilhões no período, retração de 16,1% na base anual.

Carteira de crédito

A carteira de crédito ampliada cresceu 9% nos últimos 12 meses e alcançou R$ 742 bilhões, com destaque para desempenhos dos segmentos Pessoa Física, MPME e Rural, que cresceram 6,7%, 25,6% e 6,8% respectivamente.

A carteira Pessoa Física cresceu 3,0%, principalmente devido à performance positiva no crédito consignado (+4,0%) e no cartão de crédito (+15,9%).

Na Pessoa Jurídica, destaque para as operações com as Micro, Pequenas e Médias Empresas (+11,1%).

No Agronegócio, destaque para o crédito rural (+2,7%).

A Provisão para Créditos de Liquidação Duvidosa (PCLD) atingiu R$ 5,157 bilhões no trimestre, elevação de 46,3% em relação ao mesmo período de 2019.

Receitas

As receitas operacionais somaram R$ 23,402 bilhões, redução de 3,9% em relação ao mesmo período de 2019.

As receitas de prestação de serviços do Banco do Brasil caíram 1,6% no trimestre, para R$ 7,389 bilhões.

Já margem financeira bruta atingiu R$ 14,164 bilhões, queda de 0,7% na base anual.

As despesas administrativas totalizaram R$ 8,128 bilhões, baixa de 5,6% na comparação com o quarto trimestre de 2019.

Confira os destaques do balanço do Banco do Brasil (BBAS3):

Projeções para 2021

 

Banco do Brasil (BBAS3) aprova JCP

O Banco do Brasil (BBAS3) aprovou a distribuição de R$ 1,239 bilhão em Juros sobre Capital Próprio (JCP). Será pago R$ 0,43453097234 por ação.

O JCP terá como base a posição acionária de 22 de fevereiro, sendo as ações negociadas ex- a partir de 23 de fevereiro.