Banco do Brasil (BBAS3) lucra 31,9% a mais no balanço do 1TRI21

Felipe Moreira
Especialista em Mercado de Capitais e Derivativos pela PUC - Minas, com mais de 8 anos de vivência no mercado financeiro e de capitais. Certificações: CPA-10, CPA-20 e AAI. Apaixonado por educação financeira e investimentos.
1

Crédito: Divulgação

O Banco do Brasil (BBAS3) registrou um lucro líquido de R$ 4,226 bilhões no balanço do primeiro trimestre de 2021 (1TRI21), crescimento de 31,9% em relação ao mesmo período do ano passado.

O lucro ajustado foi de R$ 4,913 bilhões no primeiro trimestre de 2021, elevação de 44,7% sobre mesmo trimestre de 2020.

O resultado da intermediação financeira somou R$ 11,215 bilhões no trimestre, um aumento de 131% na comparação ano a ano.

Descubra novos caminhos para multiplicar seu patrimônio. Aprenda hoje a investir R$ 300 mil com os melhores desempenhos.

Banco do Brasil (BBAS3): principais números do balanço do 1TRI21

Lucro líquido

Lucro 1TRI21: R$ 4,226 bilhões
Lucro 1TRI20: R$ 3,205 bilhões

Receita

  • Receita 1TRI21: R$ 6,878 bilhões
  • Receita 1TRI20: R$ 7,067 bilhões

Receita 

A receita de prestação de serviços atingiu R$ 6,878 bilhões no período, contra R$ 7,067 bilhões do mesmo período de 2020.

Conforme o Banco do Brasil (BBAS3), a redução é justificada em grande parte pelas menores receitas de conta corrente (-14,8%), parcialmente compensadas pelo desempenho dos segmentos de seguros (+5,6%), cartão de crédito/débito (+6,4%) e
consórcios (+17,3%).

As despesas administrativas somaram R$ 8,899 no balanço do 1TRI21, aumento de 9,4% na base anual.

As despesas de pessoal subiram 17,6%, fruto das despesas não recorrentes com os programas de desligamentos (PDE –Programa de Desligamento Extraordinário e PAQ –Programa de Adequação de Quadros).

Margem financeira avança

A margem financeira bruta do Banco do Brasil (BBAS3) foi de R$ 14,564 bilhões no balanço do 1TRI21, elevação de 4% na comparação com mesmo período de 2020.

De acordo com o BB, a variação positiva é explicada pela queda de 23,2% das
despesas financeiras (-26,7% em captação comercial e 17,6% em captação
institucional), parcialmente compensada pela contração de 5,2% das receitas
financeiras (-2,3% em operações de crédito e -20,2% em tesouraria).

A provisão de crédito de liquidação duvidosa (PCLD) ampliada atingiu R$ 2,536 bilhões em 2021, redução de 54,2% em relação ao mesmo trimestre do ano passado.

Carteira de crédito

A carteira de crédito do Banco do Brasil (BBAS3) atingiu 683,9 bilhões no balanço do 1TRI21.

O ativos do BB somaram R$ 1,891 trilhão no primeiro trimestre de 2021.

O patrimônio líquido do banco era de R$ 127,589 bilhões no final de março deste ano.

Confira os destaques do balanço da Banco do Brasil (BBAS3):