Banco do Brasil (BBAS3) atualiza JCP; BTG (BPAC11) tem mudança acionária

Felipe Alves
Jornalista com experiência em reportagem e edição em política, economia, geral e cultura, com passagens pelos principais veículos impressos e online de Santa Catarina: Diário Catarinense, jornal Notícias do Dia (Grupo ND) e Grupo RBS (NSC).
1

Crédito: Reprodução/Wikimedia

O Banco do Brasil (BBAS3) atualizou os valores de distribuição de JCP (Juros sobre capital próprio).

Assim, o Banco do Brasil complementou o fato relevante de 11 de fevereiro, e o valor do JCP complementar do 4º trimestre de 2020 atualizado pela taxa Selic até a data do pagamento de 3 de março ficou em R$ 0, 0,43586362186.

Atingir um patrimônio de R$ 100 mil é para poucos, saiba quais são as melhores atitudes e aplicações para multiplicá-lo

BTG Pactual (BPAC11) informa alteração acionária

O BTG Pactual (BPAC11) informou que a gestora BlackRock alienou Units atingindo participação acionária inferior a 5% das ações preferenciais classe A do banco.

“O banco não tem conhecimento de que as units alienadas foram adquiridas por investidores que, após a conclusão das referidas operações, passassem a deter 5% das referidas classes de ações ou que tenham aumentado o percentual em 5% ou mais das referidas classes de ações”, diz o BTG.

Camil (CAML3) aprova JCP de R$ 20 mi

A Camil (CAML3) anunciou a aprovação de juros sobre capital próprio (JCP) de R$ 20 milhões, correspondente a R$ 0,056 por ação ordinária. O valor ainda está sujeito a 15% do imposto de renda.

Receberão o JCP detentores das ações até 22 de março.

Os proventos serão pagos em 31 de março.

AES Tietê (TIET11) vende plataforma para a EDP (ENBR3)

A AES Tietê (TIET11) assinou contrato de venda de 100% da plataforma AES Inova para a EDP (ENBR3) por R$ 101,7 milhões.

A subsidiária AES Inova Soluções de Energia terá 100% de suas quotas alienadas. Ela é detentora de um portfólio de aproximadamente 34 MWp localizados nos estados do Rio Grande do Sul, São Paulo e Minas Gerais, em diferentes estágios de desenvolvimento.

A operação foi celebrada com uma subsidiária integral da EDP Energias do Brasil, pelo preço   de R$ 101,7 milhões, sujeito a ajustes pela variação do capital de giro e disponibilidade de caixa.

A conclusão da operação está prevista para ocorrer no segundo trimestre de 2021, após a verificação de condições precedentes típicas desse tipo de operação.

AES Tietê (TIET11) assina contrato com Ferbasa (FESA4)

A AES Tietê (TIET11) comunicou acordo de compra e venda de energia (PPA) com a Ferbasa (FESA4) para o fornecimento pela companhia de 80MW médios pelo prazo de 20 anos, com entrega de energia a partir de 2024.

O parque eólico será desenvolvido no Complexo Eólico Cajuína, no Estado do Rio Grande do Norte, região onde a AES Brasil cria seu cluster eólico, com início de construção esperado para 2021.

O projeto possui 165MW de capacidade eólica instalada, equivalentes a 92MW médios de energia assegurada a P50.

Planilha de Ativos

Um dos principais exercícios para a compra de uma ação é saber se ela está cara ou barata. Para isso, preparamos um material especial para ajudá-lo nesta análise.