Balança Comercial: segunda semana de setembro tem superávit de US$ 1,727 bi

Fernando Augusto Lopes
Redator e editor
1

Crédito: Reprodução/Facebook

O Ministério da Economias informou nesta segunda-feira (14) que na segunda semana de setembro, a balança comercial registrou superávit de US$ 1,727 bilhão e corrente de comércio de US$ 6,565 bilhões, resultado de exportações no valor de US$ 4,146 bilhões e importações de US$ 2,419 bilhões.

No mês, o saldo é positivo em US$ 3,373 bilhões.

Graças a exportações de US$ 8,124 bilhões e as importações de US$ 4,751 bilhões.

Ferramenta ajuda na escolha de suas ações de acordo com balanços

A corrente de comércio de setembro está em US$ 12,875 bilhões.

No ano, as exportações totalizam US$ 146,445 bilhões e as importações, US$ 106,791 bilhões.

Ou seja, saldo positivo está em US$ 39,654 bilhões e a corrente de comércio, em US$ 253,236 bilhões.

Balança Comercial comparada

As médias diárias até a segunda semana de setembro na exportações são de US$ 1,015 bilhão.

Na comparação com o mesmo período de 2019, quando as médias diárias ficaram em US$ 966,59 milhões, houve crescimento de 5,1%.

Com relação às importações houve queda de 24,4%.

As médias até aqui em 2020 ficaram em US$ 593,89 milhões.

Já as médias diárias do mesmo período de 2019 ficaram em US$ 785,48 milhões.

Ou seja, até aqui, a média diária da corrente de comércio ficou em US$ 1,609 bilhão.

O saldo, também por média diária, foi de US$ 421,62 milhões.

Comparando-se este período com a média até a segunda semana de 2019, houve queda de 8,1% na corrente de comércio.

Setor de produtos

O acumulado do ano de 2020, comparando com igual mês do ano anterior, mostra que o desempenho da Agricultura cresceu 8,3%.

Isso pela média diária. O que representa mais US$ 14,02 milhões todos os dias úteis.

Já a Indústria Extrativa ganhou mais US$ 91,27 milhões todo os dias.

Isso representa um aumento significativo de 42,8%.

Na Balança Comercial, só a Indústria de Transformação, com queda de 9,1%, ou menos US$ 52,42 milhões diários, recuou.