Balança comercial acumula saldo positivo de US$ 1,3 bilhão no ano

Fernando Augusto Lopes
Redator e editor
1

Crédito: Reprodução / Pixabay

Nos resultados prévios divulgados pelo Ministério da Economia, Indústria, Comércio Exterior e Serviços, nessa segunda-feira (2), a balança comercial brasileira fecha fevereiro com saldo positivo, revertendo o resultado de janeiro e acumulando US$ 1,361 bilhão no ano.

Segundo informa o ministério, na quarta semana de fevereiro de 2020, a balança comercial registrou superávit de US$ 2,032 bilhões e corrente de comércio de US$ 6,026 bilhões, resultado de exportações no valor de US$ 4,029 bilhões e importações de US$ 1,997 bilhões.

Exportações

No mês, as exportações somam US$ 16,355 bilhões e as importações, US$ 13,259 bilhões, com saldo positivo de US$ 3,096 bilhões e corrente de comércio de US$ 29,614 bilhões.

Conquiste sua Independência Financeira. Conheça os 4 Pilares para Investir

Isso fez com que no ano, as exportações totalizam US$ 30,795 bilhões e as importações, US$ 29,434 bilhões, com saldo positivo de US$ 1,361 bilhões e corrente de comércio de US$ 60,228 bilhões. Em janeiro, o sado era negativo, de US$ 1,735 bilhões.

Mesmo com quatro dias úteis a menos, fevereiro mostrou força nas exportações, crescendo 38,4% em relação a janeiro; e apenas 0,2% nas importações. Essa diferença restaurou o saldo positivo no acumulado do ano.

Comparativos

Nos 40 dias úteis até aqui em 2020, sendo 22 em janeiro e 18 em fevereiro, as exportações somaram US$ 30,795 bilhões, com média diária de US$ 769,9 milhões. As importações somaram US$ 29,434 bilhões, com média diária de US$ 735,8 milhões. O saldo, portanto, é positivo em US$ 1,361 bilhões, com média diária de US$ 34 milhões.

A conta corrente do comércio exterior acumula no ano US$ 60,228 bilhões, com média diária de US$ 1,505 bilhões. O fato de o ano ser bissexto não contribuiu para as contas porque o dia extra caiu num sábado.

Na comparação do primeiro bimestre de 2020 com o mesmo período de 2019, porém, há um recuo de 4,2% nas exportações e um avanço de 6,5% nas importações, o que resulta num recuo de 71,2% no saldo positivo.

Bimestre

Enquanto os dois primeiros meses de 2019 totalizavam US$ 4,730 bilhões de positivo, nos dois primeiros meses de 2020, esse saldo positivo foi de apenas US$ 1,361 bilhão.

O bimestre do ano passado, entretanto, tinha dois dias úteis a mais. De modo que a conta corrente do comércio apresentou uma leve melhora no saldo diário este ano, de 0,8%. O primeiro bimestre de 2019 deu US$ 62,749 bilhões, com média diária de US$ 1,494 bilhões; enquanto o deste anos deu US$ 60,228 bilhões, com saldo diário de US$ 1,505 bilhões.

Acumulado no ano

O acumulado dos 12 últimos meses também apresentou queda nas exportações, na faixa de 6,4%.

De março de 2018 a fevereiro de 2019, as vendas para o exterior renderam à economia brasileira US$ 238,566 bilhões, com média diária de US$ 946,7 milhões; enquanto o acumulado de março de 2019 a fevereiro de 2020, as exportações renderam US$ 222,439 bilhões, com média diária de US$ 886,2 milhões.

As importações também caíram nesse período de comparação, a 1,7%. De março de 2018 a fevereiro de 2019, as compras custaram US$ 181,626 bilhões, com média diária de US$ 720,7 milhões; enquanto o acumulado de março de 2019 a fevereiro de 2020, as importações deram US$ 177,772 bilhões, com média diária de US$ 708,3 milhões.

Assim, a conta corrente de comércio teve queda de 4,4%, passando de US$ 420,192 bilhões no ano passado, com média diária de US$ 1,667 bilhões, para US$ 400,211 bilhões, com média diária de US$ 1,594 bilhões este ano.

Saldo positivo

O saldo da balança comercial dentre desse mesmo comparativo de 12 meses foi positivo, mas caiu 21,6%, quase a exata quantia de US$ 16 bilhões que representaram a queda das exportações no período. No ano passado o saldo ficou positivo em US$ 56,940 bilhões, enquanto este ano ficou em US$ 44,666 bilhões.

A média diária nesses dois anos comparados deu um decréscimo de 21,2%, saindo de US$ 226,0 milhões em março/18 a fevereiro/19, com 252 dias úteis, para US$ 178,0 milhões março/19 a fevereiro/20, com 251 dias úteis.

Exportação por setor

A indústria de transformação foi a que mais contribuiu em fevereiro para o resultado da balança comercial, com US$ 501,213 milhões, um aumento de 6,22% com relação a fevereiro de 2019. Observa-se especialmente a performance de óleos combustíveis de petróleo, com US$ 41,280 milhões, aumentando 85,88% em relação ao mesmo mês do ano passado.

A indústria extrativa vem em seguida, com US$ 255,033 milhões, crescendo 55,51% com relação a 2019.

Já a agropecuária fica em terceiro, com US$ 147,822 milhões, um acréscimo de 1,19% em relação a fevereiro de 2019. A soja ainda é o melhor produto do setor, com US$ 99,083 milhões exportados, aumento de 5,71% comparando-se com o segundo mês de 2019.

Importação por setor

No acumulado até a quarta semana do mês de fevereiro de 2020, comparando com igual mês do ano anterior, o desempenho dos setores pela média diária foi o seguinte: queda de US$ 0,93 milhões (4,8%) na agropecuária; crescimento de US$ 3,63 milhões (9,5%) da indústria extrativa e crescimento de US$ 102,43 milhões (17,9%) em produtos da indústria de transformação.

LEIA MAIS
Balança comercial tem superávit de US$ 520 mi na 3ª semana de fevereiro

Balança comercial tem superávit de US$ 1,16 bilhão no início de fevereiro