B3 (B3SA3) e IRB (IRBR3) desenvolvem plataforma baseada blockchain

Regiane Medeiros
Economista formada pela UFSC. Produz conteúdo na área de mercado de capitais, finanças pessoais e atualidades.
1

Crédito: Divulgação/IRB

O IRB Brasil (IRBR3) e a B3 (B3SA3) comunicaram nesta segunda-feira (26), que firmaram uma parceria para desenvolver uma plataforma capaz de conectar corretores, seguradoras e resseguradoras em uma única rede.

O intuito da ação é permitir que operações envolvendo contratos de seguros e resseguros sejam realizadas pela internet de forma mais ágil, segura e transparente.

Segundo o IRB, a ferramenta é baseada na tecnologia blockchain e possibilitará concluir em segundos processos que hoje duram meses.

Confira os melhores momentos da Money Week

O projeto, previsto para chegar ao mercado em 2021, está sujeito à apreciação dos reguladores a depende do desenvolvimento a ser realizado.

“Esta parceria está alinhada à estratégia de diversificação dos negócios da B3 e visa a ampliar e fortalecer a oferta de soluções da B3 no mercado de seguros e resseguros, aproximando a experiência de mais de 80 anos do IRB Brasil RE com o know-how da B3 em conciliação e liquidação financeira de grandes volumes como infraestrutura do mercado financeiro”, declarou a B3 em comunicado.

“A ideia não é substituir outros sistemas integrados de gestão. Mas a plataforma pensada pelo IRB e pela B3 vai padronizar essa comunicação e possibilitará a criação de modelos de análise das informações, por exemplo. A proposta é conectar todos os players em uma só rede, flexível e customizável, que atenda a diversidade do mercado”, informou o diretor de TI do IRB, Marcelo Hirata.

BDRs| Confira os papéis disponíveis para Investimentos

Nova tecnologia

Atualmente, o intercâmbio de contratos e de outros dados entre corretores, seguradoras e resseguradores é realizado, em sua maioria, por meio de e-mails, com arquivos em anexo.

Criado em 2008, o blockchain, muito utilizado pelo mercado financeiro, funciona como um livro de registro virtual formado por uma rede incorruptível de blocos.

Essa estrutura não permite alteração das informações e oferece criptografia segura para a troca, em grande volume, de ativos digitais, sem a necessidade de um intermediário.

Aplicada ao setor de seguros e resseguros, possibilitará negociações multilaterais, com segurança, alta velocidade e oferta de informações precisas em tempo real.

IRB: cautela

Na abertura do pregão desta segunda-feira (26), as ações do IRB registravam alta de 2,04%, às 12h00, enquanto o Ibovespa avançava 0,11%.

Apesar da notícia ser positiva, a maioria dos analistas pede cautela em relação ao investimento nos papéis da resseguradora.

O IRB caiu na boca do povo, sem que as pessoas mal entendessem o que ele faz. (Bem resumidamente: ele vende seguros para as seguradoras).

Isso porque a empresa é muito citada nas redes sociais e os investidores podem se sentir atraídos pela pelo preço baixo da ação.

Veja o desempenho de IRBR3 no ano versus Ibovespa

Ações IRB Fonte: TradingView

Ações IRB Fonte: TradingView

Na primeira semana de outubro os papéis do IBR registraram forte queda, após o UBS reduzir o preço-alvo para as ações da companhia de de R$ 48,00 para R$ 4,60.

Na ocasião, o papel fechou cotado a R$ 7,17, queda de 17,11%.

Além disso, o banco suíço rebaixou sua recomendação dos papéis de compra para venda.

Quer saber como investir no mercado de ações? Preencha o formulário abaixo que um assessor da EQI Investimentos entrará em contato para auxiliar na sua trajetória de investimentos.