B3: como aproveitar os ciclos de valorização e desvalorização

Daniele Andrade
Jornalista formada pela Universidade Positivo, pós-graduada em Mídias Digitais. Atualmente cursa bacharel em História. Gosta de produzir reportagens sobre política tanto nacional quanto internacional, economia e tecnologia.
1

Crédito: Reprodução/Pixabay

No final de 2019, a bolsa de valores (B3) voltou a ter alta para alegria de muitos investidores  de renda variável. Quem costuma investir sempre em aplicações assim, sabe que a bolsa compensou as perdas no ano passado. Mas ainda sim, sempre há riscos.

É difícil prever os ganhos e perdas futuros, mas você pode aprender melhor sobre o mercado e conseguir surfar na crista da onda. Seja ela alta, de valorização ou baixa, de desvalorização.

Para isso é importante sempre estar atento as notícias, principalmente relacionadas ao governo e a economia. Segundo reportagem do Valor Investe, quando a economia vai bem, as empresas tendem a aumentar seus lucros. Então, um número maior de investidores resolve apostar em ações e o valor delas sobe. 

Mas, também pode ocorrer o contrário. Quando a economia entra em crise e os lucros caem, os investidores costumam liquidar suas posições. Dessa maneira, o preços das ações cai. 

Altos e baixos na B3

Esses ciclos de alta e baixa são indicados por meio de termos no mercado. Quando a bolsa está em alta, são chamados de ciclo “bull market”. Já quando ela cai, leva o nome de “bear market”.

Quando não estamos nem em um ou outro, chamamos de períodos de correção ou recuperação. Na correção, o mercado registra queda logo após período de alta, enquanto na recuperação os índices começam a subir após ocorrer uma queda.

Não há uma definição de como vai ocorrer os ciclos no mercado, mas o Valor Investe comenta que para diferenciar as fases é recomendado comparar a rentabilidade das suas aplicações em 12 meses com os ganhos. Se após a comparação os resultados forem positivos, você passou por um ciclo de bull market.

Mas se os ganhos forem negativos, é sinal de bear market. Em relação ao período de recuperação, ele pode ser identificado quando a rentabilidade é negativa em 12 meses, mas o desempenho da B3 no mês é positiva.

Já o período de correção, pode-se identificar com a rentabilidade em 12 meses sendo positiva e a do mês em que se encontra fica negativa. Uma maneira também de estar tranquilo em relação aos seus investimentos, além de acompanhar a economia e as notícias, é buscar a diversificação na sua carteira em outras aplicações.

Pesquise bem, invista tendo certeza do que está fazendo. Dessa maneira, seja em períodos bons que há a perspectiva de ganhos ou de momentos ruins com perdas, você estará preparado para saber como suportar e reagir ao mercado.