B3 (B3SA3): investidores na bolsa crescem 125% em um ano

Rodrigo Petry
Editor-chefe, com 18 anos de atuação em veículos, como Estadão/Broadcast, InfoMoney, Capital Aberto e DCI; e na área de comunicação corporativa, consultoria e setor público; e-mail: rodrigo.petry@euqueroinvestir.com.
1

Crédito: B3 Crédito Rovena Rosa / Agência Brasil

A B3 (B3SA3) informou nesta quarta-feira (13) que o número total de investidores na bolsa cresceu 125,4% em abril na comparação com o mesmo mês de 2019.

Ao final de abril deste ano, eram 2,413 milhões de investidores ativos ante 1,071 milhão de um ano antes.

Em relação ao mês de março, o número de investidores na avançou 6,2%.

Volume financeiro cresce na B3

Em termos de volume financeiro médio diário, a bolsa girou em ações R$ 28,439 bilhões, aumento de 93,1%. Ante março, porém, houve recuo de 16,9%.

No mercado à vista, foram R$ 27,817 bilhões, alta de 95% em abril sobre o mesmo mês do ano passado.

Entretanto, em abril frente a março, o volume em caiu 15,2%.

No mercado de opções, o volume financeiro médio diário na B3 subiu 69,2% na comparação anual.

Já no mercado a termo, foram negociados R$ 92 milhões, queda de 39,1%.

b3-previa-min

Derivativos

No mercado de derivativos, o volume na B3 avançou 52,4% em um ano, para 4,289 milhões.

Entre os mercados, o segmento de taxas de juros em reais puxou, com alta de 81,6%.

Em seguida, as taxas de câmbio subiram 26,1%, enquanto as taxas de juros em dólares recuaram 32%.

1305-b3-min

Balcão

No mercado de balcão, as emissões de renda fixa saltam 39% em abril na comparação com mesmo mês do ano passado. Já o estoque cresceu 25,2%.

Em derivativos a alta na B3 ficou em 56,4% de novas emissões e estoque aumentou 25% em um ano.

13-5-b3-33-min

Abril de recuperação

O índice Ibovespa encerrou o mês de abril com alta de 10,25%, recuperando parte das perdas acumuladas ao longo deste ano.

Mês passado foi registrado o melhor desempenho para meses de abril em 11 anos na bolsa brasileira.

Em março, o principal índice da bolsa havia amargado o pior desempenho mensal desde 1998, recuando 29,90%.

Este mês, a bolsa operam com queda de 3,40% – elevando as perdas no acumulado de 2020 a 32,75%.