B3 (B3SA3): FII BRIO II começa a ter cotas negociadas

Marcello Sigwalt
null

Crédito: Blog Guia Bolso

O fundo de investimento imobiliário Brio Real Estate II passou a ter, a partir dessa quarta-feira (15), cotas negociadas na B3 (B3SA3).

Sob o nome de pregão de FII BRIO II, o fundo recebeu o código de negociação BRIM11, lote-padrão de uma cota e cotação em R$ por unidade.

Características listadas

Nota publicada pelo site da B3 (Brasil Bolsa Balcão) listou algumas características de operações que podem ser realizadas pelo Brio Real Estate II – durante a emissão de cotas, no período de investimento –  para auferir retorno financeiro, com prévia anuência dos cotistas, segundo a legislação vigente.

EmpreendedorismoTécnicas para Renda Fixa. Tendências. Privatizações. Estratégias para proteção de investimentos.

Tudo isso hoje na MoneyWeek

Ainda sobre o período de investimento, este poderá ocorrer, “diretamente pelo Brio Real Estate II, ou por meio de Sociedades Elegíveis integrantes da carteira do Fundo, isoladamente, ou por meio de parcerias com terceiros selecionados pelo gestor”.

A comunicação também inclui normas do regulamento do fundo.

Uma delas estabelece que o gestor deverá destinar, no mínimo, 70% do capital comprometido a transações realizadas por meio de sociedades elegíveis, cujas cotas e/ou ações serão integralmente detidas pelo fundo.

Somente em ‘caráter excepcional’, o fundo poderá fazer chamadas de capital para integralização das cotas, até o final do período de investimento, sob as seguintes condições:

  • Sejam decorrentes de obrigações assumidas pelo fundo antes do término do período de investimento, mas cujos desembolsos não tenham sido totalmente efetuados até o encerramento do período de investimento;
  • Não tenham sido efetuadas até o encerramento do período de investimento, em razão de não atenderem a condição específica que venha a ser atendida após o encerramento do período de investimento.
  • O gestor buscará observar, após o sexto mês, contado da primeira data de integralização de cotas e em regime de melhores esforços, o limite de concentração de até 20% (vinte por cento) do capital comprometido em um mesmo empreendimento imobiliário.
  • O administrador, mediante aprovação dos cotistas por meio de assembleia geral, poderá, de forma onerosa, ceder e transferir a terceiros os créditos correspondentes à locação, arrendamento ou alienação dos ativos imobiliários integrantes do patrimônio do fundo.
  • O administrador poderá descontar, no mercado financeiro, os títulos que os representarem, inclusive por meio de securitização de créditos imobiliários.
  • O fundo poderá adquirir ativos imobiliários gravados com ônus reais ou outro tipo de gravame, desde que informado e previamente aprovado pelo comitê de investimento.
  • Não existe qualquer promessa do fundo, do administrador ou do gestor acerca da rentabilidade das aplicações dos recursos do fundo.

Isonomia de oportunidades

Pelo regulamento, sempre que o fundo realizar 100% do investimento disponível em um ativo imobiliário, seu gestor deverá oferecer as oportunidades de investimento nos ativos imobiliários aos cotistas, em igualdade de condições, na proporção das cotas subscritas.

Se  houver sobras, esta opção ser exercida pelos cotistas e demais investidores, conforme o caso, em até  dez dias úteis contados da sua comunicação pelo gestor”

Na 1ª emissão de cotas encerrada em 19/07/2018, foram subscritas 148.500 cotas, ao preço de R$ 1.000,00 por cota o valor total da oferta de R$ 148.500.000,00. Até a presente data, foram integralizadas 77.975 cotas via chamada de capital.