Azul (AZUL4): tráfego total de passageiros aumenta 523,7% em abril

Fernando Augusto Lopes
Redator e editor
1

Crédito: Reprodução / Azul

A Azul (AZUL4) divulgou nesta segunda-feira (10) os resultados preliminares de tráfego de abril de 2021, com aumento de 523,7% no tráfego total de passageiros, medido pelo cálculo de “passageiro-quilômetro transportado” (revenue passenger kilometers ou RPK, na sigla em inglês).

Cabe lembrar que no mesmo período do ano passado foi instaurado um lockdown por conta da Covid-19, o que derrubou a oferta e a demanda por voos.

Simule seus investimentos com um especialista e confira as melhores opções de acordo com seu perfil

Em termos de capacidade oferecida, medida pelo “assento-quilômetro oferecido” (available seat kilometers ou ASK, na sigla em inglês), houve aumento de 455,8%.

De forma consolidada, a taxa de ocupação totalizou 77,5% em abril, ante 69,0% de um ano antes.

“Em abril, seguimos gerenciando ativamente a capacidade de acordo com a demanda, que foi impactada pela segunda onda da pandemia e pelas medidas de quarentena implementadas em todo o país”. diz disse John Rodgerson, CEO da Azul.

“Apesar desses desafios, nossa malha exclusiva combinada com a flexibilidade de nossa frota, permitiu uma recuperação de 80% da nossa capacidade doméstica, que é uma das maiores taxas de recuperação do mundo. As tendências recentes são positivas e a recuperação da capacidade irá acelerar nos próximos meses”, acrescentou.

Apenas nas operações domésticas, houve uma alta do RPK de 604% em abril sobre o mesmo mês do ano passado, enquanto o ASK avançou 524,9%, na mesma comparação.

A taxa de ocupação doméstica foi de 79%, ante 70,1% de um ano antes.

Vivara (VIVA3) pagará dividendos de R$ 12,481 milhões

A Vivara (VIVA3) aprovou hoje o pagamento de juros sobre capital proprio (JCP) relativo ao exercício de 2020, no valor bruto de R$ 25 milhões, correspondentes a R$ 0,1058435061 por ação.

Aprovou também o pagamento de dividendos, relativo ao resultado do mesmo período, no montante total aproximado de R$ 12,481 milhões.

Os pagamentos serão efetuados em 14 de maio de 2021.

GPC (GPCP3) pode mudar de nome e ticker

A GPC Participações (GPCP3 GPCP4) comunicou ao mercado e ao público em geral que, caso aprovada a alteração do nome da companhia na Assembleia Geral Extraordinária (AGE) a ser realizada em 25 de maio próxima, suas ações ordinárias e preferenciais passarão a ser negociadas na B3 (B3SA3) sob novos códigos de negociação.

Os escolhidos passam a ser “DEXP3” (ordinárias) e “DEXP4” (preferenciais), em substituição aos tickers atuais “GPCP3” e “GPCP4”. A empresa passaria a atender pelo novo nome de pregão DEXXOS PAR, em substituição a GPC PART.

A alteração terá validade e eficácia, se aprovada na AGE, a partir do pregão de 26 de maio de 2021.

Gafisa (GFSA3) envia relatório anual à SEC

A Gafisa (GFSA3) informou hoje (10) que foi arquivado junto à SEC (Securities Exchange Commission, o equivalente à Comissão de Valores Mobiliários nos Estados Unidos) seu formulário 20-F.

“O processo foi concluído não tendo sido identificadas quaisquer deficiências materiais (material weaknesses) nos procedimentos internos da companhia”, informa a Gafisa, em comunicado ao mercado. “Ainda, a companhia segue tomando medidas para proceder com a relistagem de suas ADRs, buscando maior liquidez para seus acionistas estrangeiros e possibilidades adicionais de captação de recursos para projetos”.

Cases da Bolsa

Aprenda análise fundamentalista de ações na prática, com maiores cases já criados na B3