Azul (AZUL4) é autorizada a voar jato cargueiro da Embraer (EMBR3)

Marco Antônio Lopes
Editor. Jornalista desde 1992, trabalhou na revista Playboy, abril.com, revista Homem Vogue, Grandes Guerras, Universo Masculino, jornal Meia Hora (SP e RJ) e no portal R7 (editor em Internacional, Home, Entretenimento, Esportes e Hora 7). Colaborador nas revistas Superinteressante, Nova, Placar e Quatro Rodas. Autor do livro Bruce Lee Definitivo (editora Conrad)
1

Crédito: Azul/Divulgação

A Azul (AZUL4) anunciou, neste domingo (27), que recebeu as certificações para iniciar as operações com o primeiro jato cargueiro Embraer E195, da Embraer (EMBR3), em todo o mundo.

O primeiro voo com a nova aeronave cargueira da empresa aconteceu no dia 26 de setembro.

“Três outros aviões serão adaptados para o transporte de cargas até o final do ano, beneficiando clientes de e-commerce com uma solução de logística”, disse a Azul em comunicado ao mercado.

Confira principais Ações para investir em Outubro

Azul (AZUL4) e Gol (GOLL4) em alta: vale a pena investir?

Azul: unidade de cargas

Duas das quatro aeronaves serão dedicadas para uma empresa de e-commerce por um período de pelo menos seis meses, acrescenta a nota.

Dessa forma, os quatro cargueiros da Embraer se juntam aos dois Boeings 737-400F, ampliando para seis o total de aeronaves exclusivamente dedicadas à Azul Cargo Express

Cargo Express é a unidade de negócios de cargas da Azul.

“A Azul dispõe ainda de cinco aviões modelo ATR que transportam clientes, mas que são transformados em cargueiros, aumentando a oferta dedicada”, explicou a empresa aérea.

“A combinação de aviões com capacidade na malha de transporte de passageiros, a maior do Brasil, contribuirá para aumentar a eficiência logística da Azul.”

Azul: diversificação e e-commerce

John Rodgerson, CEO da Azul. adiciona: “Essa é diversificação de nosso modelo de negócios proporcionada pela adaptação destas quatro aeronaves da Embraer.”

“O tamanho, alcance e performance do E195 resultam na combinação ideal de capacidade disponível em termos de peso e volume, além de um baixo custo por viagem”, diz Rodgerson.

“É ideal para o oferecimento de um serviço de logística eficiente com acesso a todo o pais.”

E conclui: “Nossas soluções logísticas têm o potencial de transformar o e-commerce no Brasil.”

BDR: índice BDRX acumula ganho de 0,81% na semana, acima do Ibovespa

Petrobras (PETR3 PETR4) vende participação na Gás Local