Avianca Brasil, com dívida de R$ 2,7 bi, entra com pedido de falência

Paulo Amaral
Jornalismo é meu sobrenome: 20 anos de estrada, com passagens por grandes veículos da mídia nacional: Portal R7, UOL Carros, HuffPost Brasil, Gazeta Esportiva.com, Agora São Paulo, PSN.com e Editora Escala, entre outros.
1

Crédito: YouTube

A Oceanair Linhas Aéreas, antiga Avianca Brasil, entrou nesta segunda-feira (6) com pedido de falência na Justiça, conforme divulgado pelo Portal Uol.

Dúvidas sobre como investir? Consulte nosso Simulador de Investimentos

Simule seus investimentos com um especialista e confira as melhores opções de acordo com seu perfil

A empresa estava em recuperação judicial desde 2018 e, de acordo com o portal, alegou não ter condições de honrar com o pagamento das dívidas, estimadas em R$ 2,7 bilhões, aos seus credores.

Confusão entre Avianca e Anac

A Avianca Brasil estava sem operar no País desde maio de 2019 e, no pedido protocolado na última sexta (3), alegou que seu plano de recuperação foi prejudicado pela Agência Nacional de Aviação Civil (Anac).

A empresa alegou que a Anac redistribuiu seus slots (horários de pousos e decolagens) para outras empresas aéreas, pois, pela regra, quando uma companhia deixa de usar determinado slot ele deve ser repassado a outra empresa.

A Avianca alegou, no entanto, que vendeu slots para Latam e Gol, arrematando em leilão US$ 147 milhões. Segundo reportagem do Estadão Conteúdo, no entanto, a Anac não deu o aval e a operação não foi concluída.

“Lamentavelmente (a Anac) só foi capaz de mudar sua postura diante de uma crise setorial, mas revelou ser essa a medida adequada (manutenção dos slots) para preservar crises individuais de tais empresas”, disse a Avianca.

Os benefícios de se ter um assessor de investimentos

Desfecho previsível

O pedido de falência da Avianca Brasil estava desenhado desde maio, quando a Anac suspendeu todos os voos da empresa, que chegou a ter 48 aeronaves em seu portfólio.

O desembargador Ricardo Negrão chegou a propor, à época, a falência da companhia, mas a maior parte dos desembargadores da 2ª Câmara de Direito Empresarial rejeitou a medida, conforme reportagem do Uol lembrou.

Em novembro, a administradora judicial Alvarez & Marsal, responsável pelo processo de recuperação judicial, recomendou a decretação da falência da Avianca, que já não possuía mais qualquer aerronave.

Cases da Bolsa

Aprenda análise fundamentalista de ações na prática, com maiores cases já criados na B3

Ocean Air x Avianca Holdings

O pedido de falência da Ocean Air (ex-Avianca Brasil) não interfere no rumo da Avianca Holdings.

Apesar de as duas empresas terem os irmãos José e Germán Eframovich como sócios, a brasileira pagava royalties para a companhia colombiana para usar a marca aqui.

Segundo a firma colombiana, que recorreu ao Capítulo 11 nos Estados Unidos em maio, o acordo para a Ocean Air utilizar a marca da empresa terminou em novembro do ano passado, mesma época em que a Alvarez & Marsal recomendou a decretação da falência.

Planilha de ações: baixe e faça sua análise para investir