Auditoria na Odebrecht não é descartada pelo BNDES

Rebeca Torres
null

Crédito: Divulgação

Segundo apuração do Jornal O Estado de São Paulo (Estadão), não está descartado pelo BNDES em breve a abertura de uma nova leva de auditorias em contratos considerados suspeitos pela empresa, por mais que não tenham sido vistos ilegalidades nas operações de anos anteriores.

De acordo com Claudenir Pereira, diretor de Compliance do BNDES e apresentação feita pelo Estadão, o objetivo inicial era buscar possíveis erros de transações do banco com a Odebrecht, depois de ser concluída as análises nas operações com o Grupo J&F. Dessa forma, qualquer nova divulgação só será possível a partir de uma avaliação de “custo-benefício”.

A decisão tomada pelo banco se deu após a instituição se ver obrigada a explicar o gasto de R$ 48 milhões gerado por uma auditoria externa e analisada a partir de oito operações de empresas do grupo J&F. O valor foi informado pelo próprio Estado no momento em que o BNDES prestava contas a Lei de Acesso à Informação. Em 28 de janeiro, o banco afirmou ter revisado as taxas de câmbio utilizadas nos pagamentos em dólar a empresas internacionais, que fez com que o custo fosse reduzido para R$ 42,7 milhões.

Aprenda hoje a investir em Small Caps e encontre as oportunidades escondidas na Bolsa.