Ata do Copom, prévia do PIB, IPOs e atividade agitam semana

Paulo Amaral
Jornalismo é meu sobrenome: 20 anos de estrada, com passagens por grandes veículos da mídia nacional: Portal R7, UOL Carros, HuffPost Brasil, Gazeta Esportiva.com, Agora São Paulo, PSN.com e Editora Escala, entre outros.

A agenda econômica da semana promete ser quente, com destaque para ata da última reunião do Copom, a prévia do PIB e dados de atividade econômica.

Estão previstas as divulgações dos índice de gerentes de compras (PMI, na sigla em inglês) da indústria e serviços, vendas no varejo e inflação de diversos países.

No corporativo, além da divulgação de mais de 110 balanços nesta semana, haverá a estreia de duas empresas na bolsa: Quero-Quero e d1000.

Ferramenta ajuda na escolha de suas ações de acordo com balanços

Ata do Copom

Um dos destaques da semana fica por conta da divulgação da ata do Comitê de Política Monetária (Copom), na terça-feira (11), com detalhes sobre a decisão da última reunião, que cortou os juros em 0,25 ponto percentual, reduzindo a Selic para 2%.

Este foi o nono corte consecutivo, o que levou a taxa a seu menor patamar histórico.

Assim, o mercado buscará mais indícios no documento para traçar as perspectivas a respeito da possibilidade de novos cortes na taxa básica de juros.

Em sua última reunião, o Copom informou não descartar futuros ajustes nos juros básicos, mas ressaltou que as próximas mudanças, caso ocorram, serão graduais dependerão da situação das contas públicas.

Dúvidas sobre como investir? Consulte nosso Simulador de Investimentos

Prévia do PIB

Adicionalmente, outro dado relevante sairá na sexta-feira (14), com a divulgação do Índice de Atividade Econômica do Banco Central (IBC-Br).

Considerando como a prévia do PIB, o índice apresentou alta de 1,31% em maio ante abril, com ajuste, enquanto na comparação anual a retração foi de 14,24%.

Desta forma, no acumulado do ano até maio, o IBC-Br tem queda de 6,08% e em 12 meses, recuo de 2,08%.

Com esses dados, será possível se fechar uma estimativa para o fechamento do PIB do segundo trimestre, o que deve trazer os maiores impactos da pandemia sobre a economia.

Destaque ainda para o Boletim Focus, nesta segunda-feira (10), já que o mercado vem diminuindo sua expectativa de queda do PIB, nas últimas semanas.

Semana passada, a projeção do PIB teve sua quinta semana consecutiva de melhora, com o mercado esperando agora uma retração de 5,66%, ante queda de 6,50%, de quatro semanas antes.

Os benefícios de se ter um assessor de investimentos

Mais indicadores

Adicionalmente, no Brasil, na quarta, saem os dados do varejo, medidos pelo IBGE, referentes a junho, enquanto na sexta, serão publicados os dados da PNAD contínua do segundo trimestre.

Entre os indicadores de inflação, estão previstos, para segunda o IPC-S e IGP-M, ambos da FGV; terça, IPC da Fipe; e o IGP-10, da FGV, na sexta.

Agenda no exterior

Fora do Brasil, os destaques ficarão por conta da divulgação dos números da produção industrial nas principais economias do mundo.

Da Europa saem os dados do PIB do segundo trimestre, balança comercial e emprego, na sexta.

Entretanto, antes, na quarta, o destaque ficará com a produção industrial de junho.

Na China, sairá uma bateria de indicadores quinta: vendas do varejo, produção industrial, taxa de desemprego e números do setor imobiliário.

Por fim, nos EUA, a semana começa na segunda com dados de ofertas de emprego (JOLTs); na terça, índices de preços ao produtor (PPI) e, na quarta, preços ao consumidor (CPI).

Na quinta, saem pedidos semanais de seguro-desemprego e, na sexta, dados de vendas no varejo, produção industrial e confiança do consumidor de Michigan.

Além dos indicadores, os investidores ficarão atentos às tensões sino-americanas.

Planilha de Açõesbaixe e faça sua análise para investir